Como equilibrar vida pessoal e profissional?

Apesar de muita gente saber que o tempo é um dos maiores bens que o ser humano pode ter, há inúmeras pessoas que se atrapalham no momento de separar a vida pessoal e profissional.

Afinal, com a velocidade cada vez maior no cumprimento das atividades do dia a dia, sempre é necessária uma organização para não deixar que o excesso de trabalho seja um limitador para a qualidade de vida.

De olho em sua saúde, vamos mostrar neste post dicas imperdíveis para você nunca perder o foco, mantendo sempre o bem-estar na rotina, seja no trabalho, em casa ou no lazer. Acompanhe!

O equilíbrio entre a vida pessoal e profissional

Sabe quando ficamos doentes? Sempre existem sintomas de que há algo estranho em nosso organismo, não é verdade? Com o comportamento é a mesma coisa.

Caso a sua esposa, filhos, amigos ou entes queridos estejam reclamando da sua ausência em datas especiais, em períodos festivos ou até mesmo em situações de lazer, pode ser um indício de que o trabalho está recebendo mais atenção do que outras áreas da vida.

Além disso, quando o desequilíbrio toma conta, muitas vezes acontecem discussões, o organismo fica adoecido, há exaustão, estresse, negação etc. De modo geral, os fatores externos mostrarão de que os rumos da vida não estão na linha certa.

Mas como evitar que o pior aconteça? Veja as dicas que separamos especialmente para você!

Organize ambas as suas agendas

Quem vive muito tempo na vida pessoal tem problemas na profissional e vice-versa. Como disciplinar isso? Uma boa sugestão é organizar as agendas de todas as atividades.

Sendo assim, separe as prioridades da semana e analise o que realmente é importante, urgente e superficial. Dessa maneira, certamente você vai manter a pontualidade e presença em situações que merecem atenção especial tanto na vida pessoal quanto profissional.

Seja flexível e delegue tarefas

Geralmente, as pessoas que mais ficam estressadas, ansiosas e achando que o tempo trabalha contra elas mesmas são as que têm dificuldade de delegar tarefas.

Isso se dá porque a centralização sobrecarrega e acaba fazendo com que o trabalho sempre esteja em primeiro plano, inclusive com a dedicação de tempo extra no dia a dia.

Por isso, vale a pena buscar a flexibilidade nas atividades — e a prática de confiar nos demais colaboradores é a chave para o sucesso. Ao dividir tarefas com pessoas que também são aptas a realizá-las, seu dia vai ficar bem mais leve.

Saiba dizer não no trabalho e em casa

Quem sabe dizer “não” consegue priorizar o que realmente é importante, e, consequentemente, se organiza melhor em torno do que deve ser feito. Afinal, é impossível cumprir todas as vontades próprias ou de quem esteja ao redor.

Sendo assim, trabalhe isso em você. Ao dizer não, a objetividade entra em cena com que tanto as prioridades da vida pessoal, quanto da vida profissional, sejam respeitadas. Ou seja: o equilíbrio torna-se uma prática, principalmente para quem vivencia o empreendedorismo!

Tenha metas bem definidas

Traçar metas bem definidas é uma dica fundamental para você equilibrar a vida pessoal e profissional.

Isso porque, ao ter em mente o que deve ser alcançado em um determinado período de tempo, você manterá a motivação e o foco em evidências, afastando situações que possam ser negativas para o objetivo final.

Assim, certamente a sua vida pessoal e profissional estarão sempre saudáveis, fazendo com que haja bem-estar e harmonia em todos os lugares onde a sua pessoa se fizer presente.

E você, já convive com o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional? Quer ser ainda mais promissor? Então aprenda agora os segredos de uma mentalidade empreendedora!

5 podcasts sobre empreendedorismo para você escutar

Ouvir um podcast sobre empreendedorismo é uma excelente forma de aprender e ainda ter ideias novas para seu negócio. A grande vantagem de consumir esse tipo de conteúdo é que você pode fazer isso a qualquer hora e em qualquer lugar, inclusive no trânsito, enquanto faz o trajeto de casa para o trabalho e vice-versa.

Hoje em dia, há uma grande demanda por podcasts, por isso você encontra diversos conteúdos desse tipo. Porém, é importante saber quais deles proporcionam conhecimento útil e relevante e realmente vale a pena escutar. Neste post, vamos citar alguns podcasts sobre empreendedorismo que são inspiradores! Vamos lá?

1. TED Talks Negócios

O Ted Talks Negócios é bastante famoso no YouTube, pois reúne nomes muito importantes do cenário mundial. A boa notícia é que agora os conteúdos do Ted Talks estão disponíveis no formato de podcasts e podem ser baixados no celular.

No entanto, os áudios de palestrantes estrangeiros estão em inglês, mas há bastante conteúdo em português. No programa, você ouve conselhos sobre gestão, qualidade de vida, produtividade e outros assuntos relacionados ao mundo dos negócios.

2. Sacadas de empreendedor

Érico Rocha é bastante conhecido no universo do marketing digital, pois é expert no assunto. Logo, ouvir seu podcast sobre Sacadas de empreendedor é uma ótima opção para quem quer aprender mais sobre estratégias de marketing on-line. Além de falar sobre marketing, ele ainda comente sobre vendas, relacionamento com clientes e outros assuntos importantes para um empreendedor.

3. Resumocast

O Resumocast é um pouco diferente dos demais. Em vez de falar sobre negócios e experiências. o conteúdo é voltado para resumos de livros relevantes para empreendedores ou futuros donos negócios. Gustavo Carriconde e João Cristofolini dão dicas de bons livros sobre o tema e ainda apresentam resumos de obras de alguns autores importantes, como Philip Kotler, Cristiane Correa, entre outros.

4. A Mente Empreendedora

Como o próprio nome diz, os conteúdos do programa A Mente Empreendedora são voltados para ajudar aos ouvintes a desenvolver uma mentalidade que ajude a montar um negócio de sucesso.

Gustavo Oliveira é quem cria os podcasts e dá dicas de como cuidar da mente pode ajudar a tornar uma pessoa mais produtiva. Ele dá dicas de meditação e de como enfrentar alguns desafios do mercado, entre outros assuntos.

5. NerdCast

O NerdCast é ideal para expandir sua mentalidade empreendedora. O programa é patrocinado pelo meuSucesso.com e aborda assuntos como empreendedorismo e estratégias de marketing e ainda apresenta cases de sucesso relacionados ao mundo dos negócios. São recebidos convidados especiais como Flávio Augusto, fundador da Wiseup, e Rick Chestner, vendedor de água mineral que palestrou em Harvard.

Ouvir um podcast sobre empreendedorismo desta lista vai ajudar muito a expandir sua mente e a administrar seu negócio da melhor forma possível. Claro que você não precisa ouvir todos os programas citados, mas aqueles que são mais adequados ao seu perfil de empreendedor.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe com seus amigos nas redes sociais, pois eles também podem gostar das informações.

Missão, visão e valores: qual a diferença entre eles?

No mundo dos negócios, há três palavrinhas mágicas que definem o perfil de uma empresa: missão, visão e valores. Mágicas porque elas formam o tripé que servirá como a identidade da companhia e como ela quer ser vista pelos clientes, parceiros e concorrentes. A sua base fundamental e o tipo de atividade é que determinarão cada um desses termos.

Porém, definir cada uma dessas palavras para servir de vitrine da empresa nem sempre é tarefa fácil. Além disso, entender cada termo pode gerar uma certa confusão e dificultar o processo de elaboração. Por isso, preparamos este artigo para que não reste mais dúvidas e para que você possa escolher a descrição ideal para o seu negócio. Boa leitura!

Entendendo o conceito de missão, visão e valores

Ter em mente qual é a missão, a visão e os valores de uma empresa é fundamental para planejar os próximos passos. A partir daí, é possível elaborar um plano estratégico para se posicionar no mercado e entender bem como a empresa deseja desenvolver suas atividades e como será a voz, pois, sem ter clareza desses pilares, é difícil fazer com que todos sigam a mesma direção.

Por isso, vamos identificar cada um dos termos a seguir, nos próximos tópicos.

O que é missão?

A missão de uma empresa representa o que ela realiza, de fato, para a sociedade. É o porquê da existência de uma companhia, ou seja, a razão pela qual ela foi criada. A missão deve vender exatamente o que a empresa entrega, qual seu tipo de serviço ou negócio e de que forma ela agrega valor para o seu cliente e para o mercado.

Esse termo deve ser bem objetivo, definido em uma frase direta e que não dê margens para dúvidas sobre o tipo de trabalho que é realizado. Mas sua definição deve ser elaborada com estratégia para conquistar as pessoas ao lerem um conceito que seja certeiro. Pense nas seguintes perguntas para conseguir entender melhor e ter uma ideia de como elaborar a definição de “missão” para sua organização:

  • o que a minha empresa faz e como ela beneficia o meu público-alvo;
  • de que forma ela realiza o trabalho e que proposta de valor agrega;
  • como a empresa realiza suas atividades e quais são os diferenciais que posso ressaltar.

Veja, por exemplo, a missão do Google: “Organizar as informações do mundo para que sejam universalmente acessíveis e úteis para todos“. Viu como é uma definição objetiva e que entrega o que a empresa faz com clareza? O importante, ao definir uma missão, é ter em mente pontos como “o que fazemos”, “como fazemos”, “para quem fazemos”, “por que fazemos” e, se possível, “onde fazemos”.

O que é visão?

Conceituar a visão de uma organização pode ser uma das tarefas mais difíceis dessas três. Isso porque a visão deve ser muito clara e definir aonde a empresa quer chegar e qual o patamar deseja alcançar no futuro. Assim como a missão, o ideal é que a visão também seja escrita de forma objetiva, definida em uma frase direta e que não deixe dúvidas para quem lê.

Para definir esse conceito, é fundamental trabalhar com indicadores e metas, e esses servem para pautar o planejamento da empresa para o futuro. Pense em quais objetivos ela quer (ou precisa) atingir nos próximos anos. Mas nada de sonhar alto demais e tirar os pés do chão, hein? Um bom conceito de visão é aquele realista, porém, que não precisa deixar de ser ousado.

O mercado não deve ser enganado por uma definição de visão que não transmita um cenário real, tangível, pois, do contrário, a empresa pode perder a sua credibilidade. Veja um exemplo claro de visão da Fiat: “Estar entre os principais players do mercado e ser referência de excelência em produtos e serviços automobilísticos”. Direto e que informa qual seu desejo para o futuro, certo?

O que são os valores?

Já os valores vendem os princípios, valores éticos, crenças e a motivação adotada pela empresa. É como se a ela dissesse assim: “nós acreditamos nisso e essa é a nossa filosofia de vida”. É também por meio dos valores que os colaboradores podem se pautar sobre o posicionamento da empresa e adotar os referidos conceitos para se conectarem à empresa e vestirem a camisa.

Os valores também são muito utilizados nos processos seletivos e na descrição das vagas que entregam o perfil de profissional que buscam, e que, de preferência, tenha os valores parecidos com os da empresa. Adjetivos costumam ser muito utilizados em companhias que tem uma identidade jovem para definir seus valores, como “antenados”, “autênticos”, “comprometidos” e “inovadores”.

Já empresas mais tradicionais (estão aí também os seus valores!), como a Avon, por exemplo, definem seu conceito como “Confiança, respeito, crença, humildade e integridade“. Um bom modo de entender esse termo, concorda? Os valores, geralmente, são definidos por tópicos, ao contrário das frases curtas dos dois acima. Mas a criatividade fica a cargo da empresa. Não há um padrão definido.

A importância da missão, da visão e dos valores para a sua franquia

Ao pensar estrategicamente e elaborar cada um desses termos é fundamental que eles não fiquem só no papel ou no site da empresa, mas sim, que se tornem, juntos, um alicerce para a conduta de todos dentro da empresa. E também não sirvam só para ser uma máscara para tentar passar credibilidade para os clientes. É importante colocar isso na prática, todos os dias!

Assim também como é essencial fugir do clichê adotando frases prontas, do mesmo jeito que todo mundo faz, sem fazer um sentido verdadeiro para o negócio. Determinar a missão, a visão e os valores de uma empresa deve ser intrínseco e fiel ao verdadeiro trabalho que ela entrega e deve dar base para o posicionamento adotado internamente.

Pensar na missão, visão e valores é elaborar a identidade da marca com cuidado e preservar para que ela seja seguida por todos. E só depois de definidos os termos é que os planos de negócios poderão ser traçados, colocando em prática tudo aquilo em que a empresa acredita, obtendo o sucesso esperado.

Quer receber mais dicas e informações como essa para gerir o seu negócio com inteligência e eficiência? Então assine nossa newsletter agora mesmo e não perca nada!

O que fazer para ter a tão sonhada independência financeira?

Ter um fluxo de renda constante é o sonho de muitos brasileiros, o que faz com que estejam sempre em busca de um cargo com salário alto para pagar as contas e realizar todas as suas vontades.

No entanto, muitos não atentam para uma oportunidade: uma ótima alternativa para conquistar a sua independência financeira é tendo um negócio próprio. Por meio dele, você consegue gerar renda capaz de manter o seu padrão de vida e conquistar a sua tão sonhada liberdade.

Porém sabemos que, às vezes, o medo de empreender pode paralisar muitas pessoas com grande potencial. Pensando nisso, separamos algumas dicas para você iniciar um negócio próprio e lucrativo e, finalmente, conseguir se libertar da falta de dinheiro.

Defina um objetivo principal

O primeiro passo é ter clareza sobre o que procura e onde quer chegar no futuro. Antes de pensar em fazer qualquer planejamento, você precisa ter certeza sobre isso para traçar objetivos atingíveis, que funcionarão como um guia.

Além disso, para centralizar seus esforços, você deve escolher uma área que tenha ligação direta com o seu perfil, além de acreditar na importância dela para o mercado. O negócio deve existir por uma razão que o torna único. Logo, procure por áreas com que você tenha afinidade, mas também em que existam pessoas interessadas em buscar soluções para seus problemas.

Invista em um negócio rentável

A rentabilidade é a capacidade que um negócio tem de proporcionar retorno acima das expectativas. Medir o potencial do negócio é essencial para ter segurança ao fazer investimentos que proporcionem independência financeira.

Algumas características que você deve observar em um negócio, são:

  • média de crescimento no mercado;
  • estimativa de faturamento;
  • valor total dos custos operacionais;
  • lucro esperado;
  • prazo de retorno sobre o investimento, entre outros.

Crie um programa de receita recorrente

Negócios com pagamentos recorrentes tendem a manter a sua estabilidade no mercado, uma vez que há geração de renda contínua. Com isso, o empreendimento cresce de forma estruturada, sem que o aumento intenso das vendas seja necessário.

A escalabilidade de um negócio também facilita na expansão, porque a receita cresce sem que os custos aumentem proporcionalmente. Além disso, associar-se a modelos replicáveis possibilita reproduzir o negócio, já que podem ser facilmente adaptados — como as franquias, que já contam com modelos testados.

Elabore um planejamento financeiro

Entender a forma como você lida com as suas finanças é fundamental para alcançar o seu objetivo. Por isso, observe se você tem o costume de gastar mais do que ganha, se tem muitas dívidas ou se já conseguiu fazer reservas de emergência, por exemplo.

Com essas informações, liste os seus custos e despesas para chegar à média de remuneração ideal. Além disso, também é importante criar uma estimativa anual das receitas e despesas, então, anote todas as informações para ter equilíbrio financeiro e perceber meios de poupar dinheiro, ao avaliar a real necessidade de alguns gastos.

Fidelize os clientes

A retenção de clientes é uma etapa importante para qualquer negócio e precisa ser considerada um dos pilares para alcançar a independência financeira. Clientes satisfeitos aumentam o valor investido por meio do relacionamento no longo prazo.

Além disso, eles proporcionam um custo menor com estratégias de divulgação, uma vez que indicam o serviço e realizam propagandas gratuitas.

Para isso, tenha em mente que o negócio precisa superar as expectativas de quem o contratou. Logo, proporcione uma boa experiência em todas as etapas do atendimento e realize acompanhamento constante ao reunir feedbacks e medir índices de satisfação.

Como você pôde perceber, ter um negócio próprio é uma excelente alternativa para conquistar a independência financeira. Por isso, siga nossas dicas para encontrar um modelo que faça sentido e identificar uma opção que proporcione liberdade. Assim, você não vai mais se preocupar com a renda do próximo mês.

Quer continuar por dentro de assuntos como este? Então siga os nossos perfis no Facebook, no LinkedIn e no YouTube!

Planejamento financeiro para investir: aprenda o passo a passo

Fazer um planejamento financeiro para começar a investir é fundamental. Esse é um processo de organização das finanças pelo qual todo empreendedor, e investidor, precisa passar. Com ele, você define metas, estabelece objetivos e garante que seu dinheiro sempre seja multiplicado.

O planejamento financeiro é tão importante que podemos dizer que, sem ele, é praticamente impossível ter sucesso (a menos que você tenha muita sorte). Então, é necessário conhecer esse processo e usá-lo para gerir o seu patrimônio.

Queremos ajudar nessa tarefa, por isso criamos um passo a passo para que você consiga fazer o seu planejamento financeiro. Confira!

Defina seus objetivos

O primeiro passo para ter sucesso em qualquer coisa, seja para abrir um negócio, investir em títulos ou poupar dinheiro, é a definição de objetivos. Não adianta fazer mil e uma coisas se você não sabe onde quer chegar.

Imagine, por exemplo, que a sua família quer viajar. Qual é a primeira coisa que vocês fazem? Provavelmente, definem o destino, não é mesmo? A lógica é a mesma.

Então, pare um pouco e pense:

  • Quais são seus objetivos?
  • Por que você quer investir?
  • Como você vê o seu patrimônio daqui a cinco anos? E daqui a dez anos?
  • O que você precisa alcançar para sentir que a sua vida foi um sucesso?

Anote a resposta dessas perguntas. Não tente cortar nenhuma resposta por enquanto. Registre tudo o que vier a sua mente!

Determine as suas prioridades

Depois de fazer o levantamento de todos os seus objetivos, é o momento de começar a fazer a separação e a definição de qual precisa ser alcançado primeiro. Para isso, é necessário determinar as prioridades.

Tenha foco, inicialmente, nas questões mais lógicas. Por exemplo: se você tem o objetivo de abrir um negócio, mas também tem o objetivo de comprar uma casa, qual dos dois deveria receber mais atenção em um primeiro momento? O correto, nessa situação, seria focar no negócio, já que ele ajudará a conseguir dinheiro para comprar a casa.

Faça esse mesmo processo de separação com todos os objetivos que você anotou, até que não sobre mais nenhum. Essa organização será sua grande guia no planejamento financeiro, então, guarde-a com cuidado.

Negocie as suas dívidas

Agora, você já sabe onde quer chegar e já tem um propósito, correto? Então, é o momento de lidar com um dos principais obstáculos que podem atrapalhar o seu sucesso e impedir o seu crescimento pessoal e profissional. Estamos falando das dívidas.

Para conseguir juntar dinheiro, primeiro, é necessário que você estanque a sangria que está acabando com o seu salário todos os meses. Logo, entre em contato com os seus credores e tente renegociar as suas dívidas.

Busque por opções de pagamento com desconto, redução de juros ou outras alternativas para quitar o restante do valor devido.

Mesmo fazendo isso, é importante entender uma coisa: nem todos os credores aceitarão negociar. Em alguns casos, o que você poderá fazer é continuar pagando a dívida. Se isso acontecer, não precisa se estressar. É possível ter uma ou duas dívidas e, ainda assim, manter um planejamento para investir em áreas promissoras.

Entenda o fluxo do seu dinheiro

Para garantir o sucesso do planejamento financeiro, você precisa saber o que acontece com o seu dinheiro. Para começar, entenda qual é o seu recebimento mensal. Caso tenha a carteira assinada, será o seu salário.

No caso de trabalhadores autônomos, a entrada de dinheiro tende a variar. Sendo assim, é melhor fazer uma média dos seus últimos 12 recebimentos mensais. Isso dará uma ideia do que você pode esperar ao longo do ano.

Feito isso, é o momento de levantar as suas despesas. Liste, inicialmente, todos os grandes gastos fixos, como aluguel, transporte, supermercado, escola dos filhos, manutenção do carro, condomínio etc.

Depois, monte uma tabela com os gastos menores. Essa é uma das etapas mais importantes para ter sucesso no planejamento financeiro, então dê uma atenção especial para ela. Anote todas as despesas variáveis, como a alimentação na rua, o lazer, o cafezinho da padaria, dentre outros.

Mesmo que o valor seja baixo, anote. No final do mês, esses pequenos gastos tendem a gerar uma despesa significativa, mas que não percebemos até fazer o levantamento.

Estabeleça metas

Agora que você sabe o destino do seu dinheiro, chegou o momento de estabelecer metas. Elas são como pequenos passos para que você alcance o seu objetivo. Assim, esse processo orienta as suas ações.

Isso é importante porque os objetivos normalmente demoram a ser alcançados. No meio do caminho, podemos ficar desmotivados e sem saber o que fazer. Por isso, existem as metas.

Olha como elas funcionam: imagine que o seu objetivo é alcançar R$ 100 mil em dois anos. Para chegar lá, você precisa poupar mensalmente. Mas quanto?

Se for para economizar o mesmo valor todos os meses, é um pouco menos de R$ 4,2 mil. Tendo isso em mente, você estabelece a meta: “vou poupar R$ 4,2 mil todos os meses nos próximos dois anos, até o mês X do ano Y”.

Entendeu como funciona? Excelente! Agora é a sua vez. Pegue cada um dos seus objetivos e vá criando metas para cumprir mensalmente até atingi-los.

Comece a investir

Após estabelecer as metas, você precisa começar a aplicar o seu dinheiro. Isso vai permitir que os seus objetivos sejam alcançados mais cedo, já que seu patrimônio começa a crescer mês após mês.

Os investimentos são tão interessantes, que você até pode usá-los para fazer outros investimentos. Parece estranho, mas, na verdade, é uma estratégia muito utilizada. Se você quer adquirir uma franquia, por exemplo, que tal investir em títulos públicos para juntar o dinheiro?

Depois de alcançar o montante necessário, você resgata o capital aplicado e o transfere para o investimento que você queria desde o início. Dessa forma, seu dinheiro é mais bem aproveitado e não existe a necessidade de esperar tanto tempo para iniciar o seu próprio negócio.

Sabemos que esses passos exigem muito esforço e dedicação. Entretanto, se seguir cada um deles, o seu planejamento financeiro para começar a investir vai deixar de ser uma ideia para ser algo real em sua vida. Com isso, o futuro das suas finanças estará garantido.

Você gostou deste conteúdo? Então, compartilhe-o em suas redes sociais! Quem sabe você não ajuda aquele seu amigo que também quer investir, mas não sabe por onde começar?

Visão estratégica: o que é e a importância de se ter sempre

Você tem dificuldades em determinar quais decisões tomar e como agir em algumas situações? De fato, a desorientação faz você cometer erros que poderiam ser evitados e, ainda, arcar com os prejuízos.

Por isso, a visão estratégica é fundamental para você tomar as melhores decisões, tanto para sua vida pessoal e carreira, quanto para a sua empresa. Com ela, você identifica oportunidades e cria ações mais assertivas.

Descubra neste artigo o que é visão estratégica, por que ela é importante e o que fazer para desenvolvê-la.

O que é visão estratégica?

Ter visão estratégica significa ter um olhar a longo alcance e conseguir perceber qual caminho deve seguir. Ela consiste em um exercício para planejar suas ações no presente, de modo a alcançar um objetivo no futuro.

Por isso, é fundamental desenvolver essa habilidade tanto na área pessoal quanto na profissional, tendo em vista elas estão interligadas, já que o seu objetivo particular sempre vai refletir no negócio, em algum momento.

Por que ela é importante?

Por meio da visão estratégica, você consegue posicionar a empresa para conquistar mais clientes e realizar a sua missão. Fora que, com as ações estabelecidas, você ganha tempo ao realizar atividades que fazem sentido.

Além disso, sendo um visionário, você se antecipa ao que pode acontecer dentro da sua estratégia e não entra em um looping ao repetir fórmulas que têm dado errado. Pessoas com essa característica identificam tendências no mercado e eliminam riscos ao aproveitar melhor todas as oportunidades.

Como desenvolver a visão estratégica?

Partindo da ideia que o planejamento estratégico é importante para a empresa estabelecer ações que geram resultados, desenvolver a organização pessoal também é essencial, uma vez que o plano organizacional precisa estar alinhado a sua essência e propósitos.

Assim, para gerar valor à empresa, a missão do negócio precisa corresponder ao que você também anseia. Caso contrário, não conseguirá entender a dor dos clientes, tampouco os desafios que poderão surgir.

Com essa análise feita, siga essas quatro etapas para desenvolver a sua visão estratégica:

Conheça bem o seu objetivo

Para ter uma visão estratégica, é fundamental ter o alvo principal, que será o motivador para que as ações sejam realizadas e tudo faça sentido.

Tenha consciência sobre quais são as forças e fraquezas envolvidas, e analise as oportunidades e ameaças. Você pode identificá-las ao aplicar a ferramenta Análise SWOT. Ao fazer isso, você perceberá os possíveis cenários que podem vir a existir.

Busque aprendizagem contínua

Ao estar atualizado sobre as principais tendências e evolução do mercado, você passa a ter informação e adquirir novos conhecimentos. Por isso, invista em cursos, livros e demais conteúdos que possam ensinar sobre a sua estratégia.

Uma dica é aprender com cases de sucesso, ao perceber, na prática, como outras pessoas lidam com situações parecidas com a sua. Assim, você aprende com os erros e acertos de pessoas como você.

Expanda a sua rede de contatos

Conhecer pessoas com interesses em comum é uma ótima oportunidade para ficar atualizado no mercado. Isso ajuda a perceber vantagens competitivas, além de conhecer melhor os concorrentes.

Para isso, você pode conectar-se a outros profissionais em locais, como feiras, eventos, grupos na área, entidades de classe, redes sociais, entre outros.

Faça um planejamento das suas ações

Um bom planejamento permite analisar o objetivo principal como uma linha do tempo imaginária. Com isso, você percebe quais ações devem ser feitas de modo a alcançar o alvo. Então, comece respondendo às perguntas que fornecerão essas respostas:

  • Onde estou?
  • Para onde vou?
  • O que devo fazer para chegar lá?
  • Quais problemas podem surgir?
  • Como resolvê-los?

Para alcançar objetivos pessoais e profissionais, é fundamental ter visão estratégica. Por meio dela, você tem um olhar abrangente, consegue se antecipar aos problemas e ainda cria metas atingíveis para conquistar o seu alvo principal. Assim, o seu futuro e o da sua empresa serão bem orientados para as tão sonhadas conquistas.

Lembra que falamos sobre a importância de estar atualizado no mercado? Curta a nossa página no Facebook e fique sempre por dentro de conteúdos como este!

Perfil de empreendedor: saiba o que é preciso para ter sucesso!

Ter o próprio negócio é o sonho de muitos brasileiros. E, mesmo com as dificuldades, a expectativa do Sebrae é de que surjam mais de um milhão de novos empreendimentos em 2019.

No entanto, somente ter uma boa ideia não é o bastante para gerir um negócio. Uma pessoa com perfil de empreendedor tem habilidades que contribuem no dia a dia e ajudam a superar os desafios.

Se você quer descobrir quais as principais características para que um empreendedor alcance o sucesso, continue esta leitura.

Ser capaz de tomar decisões

O empreendedor precisa analisar constantemente o mercado, de modo a encontrar oportunidades. Além disso, é importante que ele tenha criatividade para conseguir trazer novas ideias alinhadas à visão estratégica do negócio.

Antes de decidir, o empreendedor precisa avaliar todas as alternativas. Para isso, ter visão holística de todo o contexto possibilita tomar a melhor decisão, a fim de implantar as mudanças necessárias. Além disso, o senso crítico vai ajudá-lo a se antecipar aos problemas, e a visão estratégica, a lidar com situações desfavoráveis — como uma crise econômica.

Ter coragem para lidar com os desafios

Outra habilidade essencial é a iniciativa própria. Quando isso acontece, o empreendedor não espera que outras pessoas digam o que ele precisa fazer, porque corre atrás das informações e descobre meios de lidar com seus desafios.

Por isso, é fundamental que o empreendedor seja um entusiasta com vontade de trabalhar — o negócio depende diretamente da iniciativa dele.

Além disso, uma das principais características que difere alguém com perfil de empreendedor dos demais é a disposição em assumir riscos. Caso contrário, o aspirante vai desistir na primeira dificuldade.

Inspirar confiança ao liderar

O empreendedor precisa ser o líder da equipe e conhecer cada integrante para saber delegar funções de acordo com o perfil. Por isso, assumir todas as tarefas para si, em vez de reconhecer os mais capacitados, pode comprometer o resultado do negócio. Assim, o papel do líder é direcionar, acompanhar e motivar a equipe a dar o melhor de si.

No entanto, antes de motivar outras pessoas, é preciso desenvolver a autoliderança — já que a equipe tende a espelhar-se no líder. Ter autoconfiança na capacidade de gerir o projeto e acreditar na visão do negócio é pré-requisito para todo empreendedor.

Planejar ações e ter foco

Ter clareza sobre onde quer chegar e o que fazer para alcançar esse objetivo é uma característica vital do empreendedor. Com base nisso, ele consegue criar estratégias fundamentais para alcançar as metas da visão do negócio.

Além disso, novos métodos precisarão ser criados à medida que determinados procedimentos não trouxerem resultados. Neste momento, a capacidade de planejamento ajudará o empreendedor a organizar melhor os processos produtivos e entender as alterações necessárias, por análises externas e internas. Logo, é fundamental saber lidar com as mudanças.

Ser dedicado e persistente

Muitos obstáculos surgirão ao longo do caminho e a dedicação e persistência ajudarão o empreendedor a vencê-los. Assim, as circunstâncias contrárias não o impedem de alcançar o sucesso.

O comprometimento com a visão do negócio permite que ele tenha disposição para realizar sacrifícios e colocar a mão na massa, se for preciso. A exigência pela qualidade do serviço e a eficiência nos processos farão o negócio avançar.

Você deve ter notado que ter o perfil de empreendedor faz muita diferença para um negócio dar certo. Então, aproveite para identificar quais dessas características você já tem e busque desenvolver as demais. Afinal, uma boa ideia de negócio precisa de uma boa liderança.

Agora que você já conhece as habilidades ideais para ser um empreendedor de sucesso, que tal informar outras pessoas compartilhando este artigo nas suas redes sociais?