Como organizar sua vida financeira e ter uma reserva?

Ter atitude é imprescindível para você aprender como organizar sua vida financeira, principalmente quando se encontrar atolado em dívidas. Conseguir equilibrar a situação geralmente é considerado por nós algo inalcançável, mas que é possível. 

Diversos especialistas ensinam passos para sair das dívidas e voltar a ter uma vida financeira saudável, e foi pensando nisso que selecionamos algumas dicas importantes para que você possa seguir e começar a realizar seus sonhos de consumo. 

Uma coisa é certa: você precisará modificar hábitos ruins que estão levando seu dinheiro para o ralo. Não é uma tarefa fácil, mas, com força de vontade, sobrará dinheiro até para fazer investimentos. Boa leitura!

Controle os gastos 

Primeiramente, você necessita de uma planilha de controle de gastos, pode ser no Excel, um app no celular, enfim, o importante é saber com o que o seu dinheiro está sendo gasto. Tendo uma visão clara disso, você conseguirá definir o que são gastos bons (financiamento de um apartamento, por exemplo) e ruins (como as dívidas com cartão de crédito). 

Anote todas as suas despesas, desde um simples café na padaria até a conta de luz. Só assim saberá o que poderá ser cortado nos meses seguintes. 

Tome cuidados com os gastos supérfluos 

Os gastos supérfluos são aqueles que você faz sem perceber. Lembra-se daquele café na padaria? Assinatura de TV, sites, podcasts e demais pacotes que você nem usa por falta de tempo se enquadram nessa categoria. Esses valores, quando somados, formam um valor expressivo que pode ser eliminado. 

Quite suas dívidas 

As dívidas se acumularam e você está inadimplente? Faça um levantamento de todas elas, inclusive com as taxas de juros que estão sendo cobradas. Comece o pagamento pelas que têm índices mais altos e tente negociar os valores.

É preciso saber que, embora pareça difícil, priorizar as que devem ser pagas primeiro é a melhor chance de sair desse quadro.

Diminua o número de cartões de créditos 

Ter muitos cartões de crédito é endividamento na certa devido à complexidade do controle financeiro. Sem você perceber poderá fazer compras em vários cartões gastando além da conta, sem falar em pagar as tarifas de crédito rotativo e anuidade. Desta forma, prefira um único cartão.

Estude sobre educação financeira 

Buscar conhecimento quanto a educação financeira é essencial durante esse processo para que você consiga se organizar da maneira correta. Existem muitas informações sobre o assunto na internet, mas se preferir livros, há três bem cotados no mercado como: 

Mantenha a disciplina 

Não sabote o seu plano e mantenha a disciplina gastando o menos possível. Tome cuidado para não sair de suas metas de quitar suas dívidas e lembre-se de que esse é o melhor caminho para o sucesso financeiro.

Tenha metas de investimento 

É sempre importante ter uma reserva financeira, pois imprevistos acontecem.  

Ao cortar os gastos supérfluos, sobrará dinheiro que poderá ser usado para investimentos, como uma poupança ou outro tipo de aplicação. Acompanhe o rendimento de seus ativos semanalmente por meio do extrato bancário. Isso incentivará você a poupar mais e gastar menos, mantendo o equilíbrio das suas finanças. 

Entendeu que não é impossível aprender como organizar sua vida financeira e, ainda, conseguir uma reserva para investir e ter mais tranquilidade? Conhecimento total da sua situação e mudanças de hábitos farão toda a diferença para controlar seu dinheiro. 

Saiba mais sobre maneiras de organizar a vida financeira nos seguindo pelo TwitterFacebookInstagram e YouTube. 

Tendências de negócios: 5 opções para apostar daqui pra frente

Está pensando em trilhar os caminhos do empreendedorismo, mas ainda não sabe qual rumo seguir? Antes de tomar sua decisão, conheça 5 tendências de negócios que têm trazido boas perspectivas dentro do mercado. 

São análises mercadológicas pautadas no desenvolvimento do mercado, hábitos dos consumidores e nos avanços na área de tecnologia. Ao identificar seu nicho, avalie a concorrência para criar diferenciais e se destacar perante os outros.

Inovação é a palavra-chave, porém, não quer dizer criar negócios mirabolantes. Você pode inovar, e também melhorar um produto ou serviço que já está no mercado a partir do seu nicho. Veja a seguir qual negócio combina mais com seu perfil empreendedor. 

1. E-commerce 

O comércio eletrônico tem gerado muito lucro devido ao custo, estoque, manutenção e acesso facilitado para seu público. Mesmo que tenha uma loja física, a virtual atinge mais clientes, no Brasil e no mundo. Datas comemorativas têm proporcionado ótimas vendas, principalmente na Black Friday. 

Segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o e-commerce crescerá 16% em 2019, atingindo um aumento nas vendas de R$ 79,9 bilhões. 

2. Economia colaborativa 

A economia colaborativa está relacionada ao compartilhamento de um serviço ou produto, como faz a Airbnb, a Uber, 99 etc. Não precisa ser um mercado grande para você entrar: é possível reduzir o nicho e atender a um público bem-específico. 

Outro exemplo dessa tendência são os coworking, em que profissionais dividem o mesmo espaço e compartilham as contas. Assim, os custos de cada um ficam menores do que se tivessem que alugar uma sala somente para seu escritório. 

3. Cuidados com animais 

O mercado de Pet tem sido bastante interessante. Conforme pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), seu crescimento em 2017 foi de 7,9% em relação ao ano anterior, somando R$ 20,3 bilhões de vendas.

Produtos e serviços diversos podem ser oferecidos, como o banho e tosa, spa, hotel e creche para animais, cuidador, produtos personalizados, entre outros.

4. Educação virtual 

Foi constatado que até 2023 haverá mais alunos virtuais que presenciais. Esse dado é referente à pesquisa de “Um ano do Decreto Ead – O impacto da educação à distância na expansão do ensino superior brasileiro”, a qual foi realizada pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes) em 2018. 

O ensino não requer mais a presença física do aluno. Dessa maneira, se você tiver alguma especialização ou conhecimento a mais, poderá transformar em negócio escalável ao ensinar outras pessoas.

5.Serviço financeiro

O segmento de serviços financeiros engloba produtos e serviços oferecidos pelo mercado financeiro tanto físico quanto online como venda de seguros, empréstimos, abertura de contas financiamentos dentre outros.

Neste ambiente, tem se destacado as fintechs que em 2018 ultrapassou o volume de 400 startup financeiras, representando 23% a mais que o ano anterior, conforme divulgou o Radar FintechLab.

Após escolher em qual mercado deseja investir, outra decisão precisa ser tomada. Será um negócio próprio ou franquia?

6. Franquia 

Ao contrário de muitos setores, o mercado de franquia continuou crescendo mesmo diante da crise no país. A Associação Brasileira de Franchising (ABF) divulgou que, em 2018, o setor faturou R$ 174,8 bilhões, sendo 7,1% a mais que em 2017. 

Caso o valor do seu investimento seja pequeno, você pode optar pelas microfranquias que tiveram uma alta de 8%, passando de 545 modelos em 2017 para 589 em 2018. 

Essas são 5 entre tantas outras tendências de negócios que esperam por você no futuro. Não se esqueça de que é necessário avaliar desenvolvimento do mercado, hábitos e consumos dos consumidores e avanços na área de tecnologia para obter sucesso, pois o mercado tem sido pautado encima desse tripé. 

Quer investir com mais segurança? Então leia este artigo sobre as vantagens de uma franquia

5 opções de livros para quem quer abrir uma empresa

Conhecimento é a base fundamental para qualquer profissão, inclusive para quem quer ter um negócio bem-sucedido. Em uma era em que o mercado está em constante mudança, ser um eterno estudante é ganhar vantagens sobre os concorrentes. Por isso, ler um livro sobre como abrir uma empresa é essencial.

Ter boas leituras é ampliar os horizontes do seu ponto de vista e sair do senso comum, principalmente nos campos que despertam mais o seu interesse. Nas áreas de negócio e empreendedorismo, há histórias de pessoas que obtiveram sucesso e viraram referências.

Longe de ser uma receita de bolo, os livros sobre o tema trazem insights e ensinamentos para reduzir os riscos de empreender. Continue a leitura e saiba mais sobre os principais materiais sobre o tema.

1. Sonho Grande 

O livro Sonho Grande, da autora Cristiane Corrêa, descreve a fórmula de gestão que Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira, proprietários da Budweiser, Burger King e Heinz, respectivamente, usaram para adquirir grandes empresas americanas. 

Longe dos holofotes, os três sócios têm uma vida empresarial marcada pelo alto desempenho — regra que é seguida pelos funcionários —, um planejamento visando a simplicidade e redução de custos e a valorização por meritocracia de seus colaboradores.

Sonho Grande explana a trajetória dos três sócios, partindo da década de 70 até os dias atuais, e como se tornaram os mais ricos do Brasil e do mundo.

2. The Everything Store

The Everything Store, contada pelo jornalista Brad Stone, relata a história da Amazon por meio de seu fundador Jeff Bezos. Além de uma loja com títulos ilimitados de livros, Bezos queria mais: transformar a Amazon em uma loja que vendesse tudo. 

Visionário, com sua família ele transformou seu negócio na loja mais conhecida da internet, mudando a forma de consumir livros e outras utilidades.

3. O empreendedor Viável – Uma mentoria para empresas na era da cultura startup

O jornalista Carlos Matos e o publicitário André Telles contam sobre as histórias de sucesso e fracasso de algumas empresas. Os escritores abordam as variáveis que levam uma startup ao sucesso. Começando pela escolha da equipe até a segurança na apresentação aos investidores. Inclusive, com ajustes de mentoria (tutoria), pivotagem (girar em outra direção testando novas possibilidades, mas sem sair de sua base) e mudanças estruturais garantindo um futuro de oportunidades.

4. O lado difícil das situações difíceis

Empreendedor respeitado do Vale do Silício, Ben Horowitz escreveu o livro The hard thing about hard things (O lado difícil das situações difíceis), relatando como ele fundou, dirigiu, vendeu, comprou, geriu e investiu em diversas companhias de tecnologia.

Sua história traz conselhos e sabedorias práticas e didáticas para que os empreendedores aprendam a solucionar os problemas mais difíceis o que as faculdades não ensinam, principalmente na área de administração.

5. Vendas em tempos de crise

Ter uma equipe motivada e bem treinada faz a diferença em um momento de crise econômica, mudança das necessidades dos consumidores entre outros. Assim, o autor Tom Hopkins, no livro Vendas em tempos de crise, demonstra as formas que a empresa poderá se destacar perante a concorrência, sempre obtendo lucros.

Uma equipe de vendas sintonizada saberá atravessar as adversidades, independentemente do tipo de negócio. Tom compartilha um plano usado por ele para sobreviver a esses momentos, alcançando a prosperidade.

Esperamos que essas 5 dicas de livros sobre empreendedorismo e como abrir uma empresa ajudem você na abertura e na consolidação de seu negócio. Afinal, adquirir conhecimento é um passo relevante para obter sucesso como empreendedor.

Gostou deste conteúdo? Então compartilhe nas suas redes sociais e ajude outras pessoas!

O que fazer para ter a tão sonhada independência financeira?

Ter um fluxo de renda constante é o sonho de muitos brasileiros, o que faz com que estejam sempre em busca de um cargo com salário alto para pagar as contas e realizar todas as suas vontades.

No entanto, muitos não atentam para uma oportunidade: uma ótima alternativa para conquistar a sua independência financeira é tendo um negócio próprio. Por meio dele, você consegue gerar renda capaz de manter o seu padrão de vida e conquistar a sua tão sonhada liberdade.

Porém sabemos que, às vezes, o medo de empreender pode paralisar muitas pessoas com grande potencial. Pensando nisso, separamos algumas dicas para você iniciar um negócio próprio e lucrativo e, finalmente, conseguir se libertar da falta de dinheiro.

Defina um objetivo principal

O primeiro passo é ter clareza sobre o que procura e onde quer chegar no futuro. Antes de pensar em fazer qualquer planejamento, você precisa ter certeza sobre isso para traçar objetivos atingíveis, que funcionarão como um guia.

Além disso, para centralizar seus esforços, você deve escolher uma área que tenha ligação direta com o seu perfil, além de acreditar na importância dela para o mercado. O negócio deve existir por uma razão que o torna único. Logo, procure por áreas com que você tenha afinidade, mas também em que existam pessoas interessadas em buscar soluções para seus problemas.

Invista em um negócio rentável

A rentabilidade é a capacidade que um negócio tem de proporcionar retorno acima das expectativas. Medir o potencial do negócio é essencial para ter segurança ao fazer investimentos que proporcionem independência financeira.

Algumas características que você deve observar em um negócio, são:

  • média de crescimento no mercado;
  • estimativa de faturamento;
  • valor total dos custos operacionais;
  • lucro esperado;
  • prazo de retorno sobre o investimento, entre outros.

Crie um programa de receita recorrente

Negócios com pagamentos recorrentes tendem a manter a sua estabilidade no mercado, uma vez que há geração de renda contínua. Com isso, o empreendimento cresce de forma estruturada, sem que o aumento intenso das vendas seja necessário.

A escalabilidade de um negócio também facilita na expansão, porque a receita cresce sem que os custos aumentem proporcionalmente. Além disso, associar-se a modelos replicáveis possibilita reproduzir o negócio, já que podem ser facilmente adaptados — como as franquias, que já contam com modelos testados.

Elabore um planejamento financeiro

Entender a forma como você lida com as suas finanças é fundamental para alcançar o seu objetivo. Por isso, observe se você tem o costume de gastar mais do que ganha, se tem muitas dívidas ou se já conseguiu fazer reservas de emergência, por exemplo.

Com essas informações, liste os seus custos e despesas para chegar à média de remuneração ideal. Além disso, também é importante criar uma estimativa anual das receitas e despesas, então, anote todas as informações para ter equilíbrio financeiro e perceber meios de poupar dinheiro, ao avaliar a real necessidade de alguns gastos.

Fidelize os clientes

A retenção de clientes é uma etapa importante para qualquer negócio e precisa ser considerada um dos pilares para alcançar a independência financeira. Clientes satisfeitos aumentam o valor investido por meio do relacionamento no longo prazo.

Além disso, eles proporcionam um custo menor com estratégias de divulgação, uma vez que indicam o serviço e realizam propagandas gratuitas.

Para isso, tenha em mente que o negócio precisa superar as expectativas de quem o contratou. Logo, proporcione uma boa experiência em todas as etapas do atendimento e realize acompanhamento constante ao reunir feedbacks e medir índices de satisfação.

Como você pôde perceber, ter um negócio próprio é uma excelente alternativa para conquistar a independência financeira. Por isso, siga nossas dicas para encontrar um modelo que faça sentido e identificar uma opção que proporcione liberdade. Assim, você não vai mais se preocupar com a renda do próximo mês.

Quer continuar por dentro de assuntos como este? Então siga os nossos perfis no Facebook, no LinkedIn e no YouTube!

Como posso aumentar a minha renda? 5 opções diferentes!

Buscar novas fontes de renda tem sido o objetivo de muitos empreendedores — seja para realizar investimentos, resolver pendências ou, até mesmo, conquistar a independência financeira. Logo, elas permitem que você alcance suas metas profissionais de forma rápida e segura.

Existem várias oportunidades de negócios que podem ajudá-lo a aumentar a renda. Por isso, separamos cinco dicas para você utilizar seus próprios conhecimentos e aptidões em troca de mais alguns dígitos na sua conta bancária. Continue a leitura para descobrir!

1. Dê aulas particulares

Já pensou em dar aulas sobre os assuntos que você domina? Esses conteúdos podem ser relacionados às matérias escolares e acadêmicas, no entanto, existem outras temáticas, como:

  • canto;
  • instrumentos musicais;
  • artesanato;
  • gastronomia;
  • línguas estrangeiras, entre outros.

Além disso, não há necessidade de ter um diploma específico para ser um professor particular. Basta conhecimento e prática no assunto.

2. Faça serviços como freelancer

O trabalho freelancer nada mais é do que o acordo para a realização de uma tarefa específica, que pode ser recorrente, ou não. Com isso, não existe uma obrigatoriedade legal entre as partes, o que oferece maior flexibilidade para aceitar as ofertas.

Há várias plataformas online que oferecem serviços freelancer para aumentar a renda. Além disso, as atividades são múltiplas, o que permite uma oferta ampla nas mais diversas áreas.

Alguns exemplos:

  • tradução de textos;
  • criação de currículos;
  • ilustrações e desenhos variados;
  • planilhas financeiras;
  • planos de negócios, entre outros.

3. Forneça assessoria

Dentro da sua área de atuação, existem pessoas que precisam de apoio e assistência para resolver demandas típicas. Já pensou em ajudá-las e ainda aumentar a sua renda com isso?

Para oferecer assessoria, você precisa conhecer bem um determinado assunto, de modo a prestar auxílio e executar serviços operacionais, além de propor possíveis soluções. Então, é preciso entender onde estão essas pessoas interessadas e criar uma abordagem, com o intuito de demonstrar que você sabe como ajudá-las.

4. Crie uma loja online

O aumento das compras pela internet tem favorecido o surgimento das lojas online. Por meio delas, é possível vender produtos variados, como:

  • roupas;
  • perfumes;
  • cosméticos;
  • suplementos;
  • comidas;
  • móveis, entre outros.

Além disso, as lojas online dispensam a necessidade de ter um espaço físico — o que diminui o custo, quando comparado a uma loja física. No entanto, é necessário ter um website que permita a exposição dos produtos, usar bem as redes sociais, além de contar com um gateway de pagamento e planejar opções de entrega.

5. Monte uma franquia

As franquias são oportunidades de negócios que oferecem um crescimento mais seguro, tendo em vista que já possuem um modelo pronto. Assim, você investe em um mercado já conhecido e validado. Além disso, o franqueado recebe treinamento, suporte e apoio — que são essenciais para o empreendedor que está começando.

Para iniciar, você tem de escolher a franquia que se encaixa no seu perfil, já que trabalhará grande parte do seu dia nela e precisa estar envolvido para que dê certo. Logo, o objetivo do negócio deve estar alinhado às suas expectativas profissionais.

Em seguida, pesquise os modelos existentes e observe como é a receptividade da marca no mercado. Assim, você vai conseguir identificar se consegue corresponder à proposta da franquia.

Por meio das áreas e habilidades que você domina, é possível encontrar diversas possibilidades para aumentar a renda. Logo, escolha um tipo de negócio de acordo com o seu perfil e faça pesquisas sobre a demanda no mercado para essas necessidades. Com isso, você estará mais seguro para investir em oportunidades que demonstrem rentabilidade e façam sentido para você.

Percebeu a importância de estar atualizado sobre novas oportunidades? Então, compartilhe este conteúdo nas redes sociais e ajude outras pessoas!

Planejamento financeiro para investir: aprenda o passo a passo

Fazer um planejamento financeiro para começar a investir é fundamental. Esse é um processo de organização das finanças pelo qual todo empreendedor, e investidor, precisa passar. Com ele, você define metas, estabelece objetivos e garante que seu dinheiro sempre seja multiplicado.

O planejamento financeiro é tão importante que podemos dizer que, sem ele, é praticamente impossível ter sucesso (a menos que você tenha muita sorte). Então, é necessário conhecer esse processo e usá-lo para gerir o seu patrimônio.

Queremos ajudar nessa tarefa, por isso criamos um passo a passo para que você consiga fazer o seu planejamento financeiro. Confira!

Defina seus objetivos

O primeiro passo para ter sucesso em qualquer coisa, seja para abrir um negócio, investir em títulos ou poupar dinheiro, é a definição de objetivos. Não adianta fazer mil e uma coisas se você não sabe onde quer chegar.

Imagine, por exemplo, que a sua família quer viajar. Qual é a primeira coisa que vocês fazem? Provavelmente, definem o destino, não é mesmo? A lógica é a mesma.

Então, pare um pouco e pense:

  • Quais são seus objetivos?
  • Por que você quer investir?
  • Como você vê o seu patrimônio daqui a cinco anos? E daqui a dez anos?
  • O que você precisa alcançar para sentir que a sua vida foi um sucesso?

Anote a resposta dessas perguntas. Não tente cortar nenhuma resposta por enquanto. Registre tudo o que vier a sua mente!

Determine as suas prioridades

Depois de fazer o levantamento de todos os seus objetivos, é o momento de começar a fazer a separação e a definição de qual precisa ser alcançado primeiro. Para isso, é necessário determinar as prioridades.

Tenha foco, inicialmente, nas questões mais lógicas. Por exemplo: se você tem o objetivo de abrir um negócio, mas também tem o objetivo de comprar uma casa, qual dos dois deveria receber mais atenção em um primeiro momento? O correto, nessa situação, seria focar no negócio, já que ele ajudará a conseguir dinheiro para comprar a casa.

Faça esse mesmo processo de separação com todos os objetivos que você anotou, até que não sobre mais nenhum. Essa organização será sua grande guia no planejamento financeiro, então, guarde-a com cuidado.

Negocie as suas dívidas

Agora, você já sabe onde quer chegar e já tem um propósito, correto? Então, é o momento de lidar com um dos principais obstáculos que podem atrapalhar o seu sucesso e impedir o seu crescimento pessoal e profissional. Estamos falando das dívidas.

Para conseguir juntar dinheiro, primeiro, é necessário que você estanque a sangria que está acabando com o seu salário todos os meses. Logo, entre em contato com os seus credores e tente renegociar as suas dívidas.

Busque por opções de pagamento com desconto, redução de juros ou outras alternativas para quitar o restante do valor devido.

Mesmo fazendo isso, é importante entender uma coisa: nem todos os credores aceitarão negociar. Em alguns casos, o que você poderá fazer é continuar pagando a dívida. Se isso acontecer, não precisa se estressar. É possível ter uma ou duas dívidas e, ainda assim, manter um planejamento para investir em áreas promissoras.

Entenda o fluxo do seu dinheiro

Para garantir o sucesso do planejamento financeiro, você precisa saber o que acontece com o seu dinheiro. Para começar, entenda qual é o seu recebimento mensal. Caso tenha a carteira assinada, será o seu salário.

No caso de trabalhadores autônomos, a entrada de dinheiro tende a variar. Sendo assim, é melhor fazer uma média dos seus últimos 12 recebimentos mensais. Isso dará uma ideia do que você pode esperar ao longo do ano.

Feito isso, é o momento de levantar as suas despesas. Liste, inicialmente, todos os grandes gastos fixos, como aluguel, transporte, supermercado, escola dos filhos, manutenção do carro, condomínio etc.

Depois, monte uma tabela com os gastos menores. Essa é uma das etapas mais importantes para ter sucesso no planejamento financeiro, então dê uma atenção especial para ela. Anote todas as despesas variáveis, como a alimentação na rua, o lazer, o cafezinho da padaria, dentre outros.

Mesmo que o valor seja baixo, anote. No final do mês, esses pequenos gastos tendem a gerar uma despesa significativa, mas que não percebemos até fazer o levantamento.

Estabeleça metas

Agora que você sabe o destino do seu dinheiro, chegou o momento de estabelecer metas. Elas são como pequenos passos para que você alcance o seu objetivo. Assim, esse processo orienta as suas ações.

Isso é importante porque os objetivos normalmente demoram a ser alcançados. No meio do caminho, podemos ficar desmotivados e sem saber o que fazer. Por isso, existem as metas.

Olha como elas funcionam: imagine que o seu objetivo é alcançar R$ 100 mil em dois anos. Para chegar lá, você precisa poupar mensalmente. Mas quanto?

Se for para economizar o mesmo valor todos os meses, é um pouco menos de R$ 4,2 mil. Tendo isso em mente, você estabelece a meta: “vou poupar R$ 4,2 mil todos os meses nos próximos dois anos, até o mês X do ano Y”.

Entendeu como funciona? Excelente! Agora é a sua vez. Pegue cada um dos seus objetivos e vá criando metas para cumprir mensalmente até atingi-los.

Comece a investir

Após estabelecer as metas, você precisa começar a aplicar o seu dinheiro. Isso vai permitir que os seus objetivos sejam alcançados mais cedo, já que seu patrimônio começa a crescer mês após mês.

Os investimentos são tão interessantes, que você até pode usá-los para fazer outros investimentos. Parece estranho, mas, na verdade, é uma estratégia muito utilizada. Se você quer adquirir uma franquia, por exemplo, que tal investir em títulos públicos para juntar o dinheiro?

Depois de alcançar o montante necessário, você resgata o capital aplicado e o transfere para o investimento que você queria desde o início. Dessa forma, seu dinheiro é mais bem aproveitado e não existe a necessidade de esperar tanto tempo para iniciar o seu próprio negócio.

Sabemos que esses passos exigem muito esforço e dedicação. Entretanto, se seguir cada um deles, o seu planejamento financeiro para começar a investir vai deixar de ser uma ideia para ser algo real em sua vida. Com isso, o futuro das suas finanças estará garantido.

Você gostou deste conteúdo? Então, compartilhe-o em suas redes sociais! Quem sabe você não ajuda aquele seu amigo que também quer investir, mas não sabe por onde começar?

Visão estratégica: o que é e a importância de se ter sempre

Você tem dificuldades em determinar quais decisões tomar e como agir em algumas situações? De fato, a desorientação faz você cometer erros que poderiam ser evitados e, ainda, arcar com os prejuízos.

Por isso, a visão estratégica é fundamental para você tomar as melhores decisões, tanto para sua vida pessoal e carreira, quanto para a sua empresa. Com ela, você identifica oportunidades e cria ações mais assertivas.

Descubra neste artigo o que é visão estratégica, por que ela é importante e o que fazer para desenvolvê-la.

O que é visão estratégica?

Ter visão estratégica significa ter um olhar a longo alcance e conseguir perceber qual caminho deve seguir. Ela consiste em um exercício para planejar suas ações no presente, de modo a alcançar um objetivo no futuro.

Por isso, é fundamental desenvolver essa habilidade tanto na área pessoal quanto na profissional, tendo em vista elas estão interligadas, já que o seu objetivo particular sempre vai refletir no negócio, em algum momento.

Por que ela é importante?

Por meio da visão estratégica, você consegue posicionar a empresa para conquistar mais clientes e realizar a sua missão. Fora que, com as ações estabelecidas, você ganha tempo ao realizar atividades que fazem sentido.

Além disso, sendo um visionário, você se antecipa ao que pode acontecer dentro da sua estratégia e não entra em um looping ao repetir fórmulas que têm dado errado. Pessoas com essa característica identificam tendências no mercado e eliminam riscos ao aproveitar melhor todas as oportunidades.

Como desenvolver a visão estratégica?

Partindo da ideia que o planejamento estratégico é importante para a empresa estabelecer ações que geram resultados, desenvolver a organização pessoal também é essencial, uma vez que o plano organizacional precisa estar alinhado a sua essência e propósitos.

Assim, para gerar valor à empresa, a missão do negócio precisa corresponder ao que você também anseia. Caso contrário, não conseguirá entender a dor dos clientes, tampouco os desafios que poderão surgir.

Com essa análise feita, siga essas quatro etapas para desenvolver a sua visão estratégica:

Conheça bem o seu objetivo

Para ter uma visão estratégica, é fundamental ter o alvo principal, que será o motivador para que as ações sejam realizadas e tudo faça sentido.

Tenha consciência sobre quais são as forças e fraquezas envolvidas, e analise as oportunidades e ameaças. Você pode identificá-las ao aplicar a ferramenta Análise SWOT. Ao fazer isso, você perceberá os possíveis cenários que podem vir a existir.

Busque aprendizagem contínua

Ao estar atualizado sobre as principais tendências e evolução do mercado, você passa a ter informação e adquirir novos conhecimentos. Por isso, invista em cursos, livros e demais conteúdos que possam ensinar sobre a sua estratégia.

Uma dica é aprender com cases de sucesso, ao perceber, na prática, como outras pessoas lidam com situações parecidas com a sua. Assim, você aprende com os erros e acertos de pessoas como você.

Expanda a sua rede de contatos

Conhecer pessoas com interesses em comum é uma ótima oportunidade para ficar atualizado no mercado. Isso ajuda a perceber vantagens competitivas, além de conhecer melhor os concorrentes.

Para isso, você pode conectar-se a outros profissionais em locais, como feiras, eventos, grupos na área, entidades de classe, redes sociais, entre outros.

Faça um planejamento das suas ações

Um bom planejamento permite analisar o objetivo principal como uma linha do tempo imaginária. Com isso, você percebe quais ações devem ser feitas de modo a alcançar o alvo. Então, comece respondendo às perguntas que fornecerão essas respostas:

  • Onde estou?
  • Para onde vou?
  • O que devo fazer para chegar lá?
  • Quais problemas podem surgir?
  • Como resolvê-los?

Para alcançar objetivos pessoais e profissionais, é fundamental ter visão estratégica. Por meio dela, você tem um olhar abrangente, consegue se antecipar aos problemas e ainda cria metas atingíveis para conquistar o seu alvo principal. Assim, o seu futuro e o da sua empresa serão bem orientados para as tão sonhadas conquistas.

Lembra que falamos sobre a importância de estar atualizado no mercado? Curta a nossa página no Facebook e fique sempre por dentro de conteúdos como este!

Perfil de empreendedor: saiba o que é preciso para ter sucesso!

Ter o próprio negócio é o sonho de muitos brasileiros. E, mesmo com as dificuldades, a expectativa do Sebrae é de que surjam mais de um milhão de novos empreendimentos em 2019.

No entanto, somente ter uma boa ideia não é o bastante para gerir um negócio. Uma pessoa com perfil de empreendedor tem habilidades que contribuem no dia a dia e ajudam a superar os desafios.

Se você quer descobrir quais as principais características para que um empreendedor alcance o sucesso, continue esta leitura.

Ser capaz de tomar decisões

O empreendedor precisa analisar constantemente o mercado, de modo a encontrar oportunidades. Além disso, é importante que ele tenha criatividade para conseguir trazer novas ideias alinhadas à visão estratégica do negócio.

Antes de decidir, o empreendedor precisa avaliar todas as alternativas. Para isso, ter visão holística de todo o contexto possibilita tomar a melhor decisão, a fim de implantar as mudanças necessárias. Além disso, o senso crítico vai ajudá-lo a se antecipar aos problemas, e a visão estratégica, a lidar com situações desfavoráveis — como uma crise econômica.

Ter coragem para lidar com os desafios

Outra habilidade essencial é a iniciativa própria. Quando isso acontece, o empreendedor não espera que outras pessoas digam o que ele precisa fazer, porque corre atrás das informações e descobre meios de lidar com seus desafios.

Por isso, é fundamental que o empreendedor seja um entusiasta com vontade de trabalhar — o negócio depende diretamente da iniciativa dele.

Além disso, uma das principais características que difere alguém com perfil de empreendedor dos demais é a disposição em assumir riscos. Caso contrário, o aspirante vai desistir na primeira dificuldade.

Inspirar confiança ao liderar

O empreendedor precisa ser o líder da equipe e conhecer cada integrante para saber delegar funções de acordo com o perfil. Por isso, assumir todas as tarefas para si, em vez de reconhecer os mais capacitados, pode comprometer o resultado do negócio. Assim, o papel do líder é direcionar, acompanhar e motivar a equipe a dar o melhor de si.

No entanto, antes de motivar outras pessoas, é preciso desenvolver a autoliderança — já que a equipe tende a espelhar-se no líder. Ter autoconfiança na capacidade de gerir o projeto e acreditar na visão do negócio é pré-requisito para todo empreendedor.

Planejar ações e ter foco

Ter clareza sobre onde quer chegar e o que fazer para alcançar esse objetivo é uma característica vital do empreendedor. Com base nisso, ele consegue criar estratégias fundamentais para alcançar as metas da visão do negócio.

Além disso, novos métodos precisarão ser criados à medida que determinados procedimentos não trouxerem resultados. Neste momento, a capacidade de planejamento ajudará o empreendedor a organizar melhor os processos produtivos e entender as alterações necessárias, por análises externas e internas. Logo, é fundamental saber lidar com as mudanças.

Ser dedicado e persistente

Muitos obstáculos surgirão ao longo do caminho e a dedicação e persistência ajudarão o empreendedor a vencê-los. Assim, as circunstâncias contrárias não o impedem de alcançar o sucesso.

O comprometimento com a visão do negócio permite que ele tenha disposição para realizar sacrifícios e colocar a mão na massa, se for preciso. A exigência pela qualidade do serviço e a eficiência nos processos farão o negócio avançar.

Você deve ter notado que ter o perfil de empreendedor faz muita diferença para um negócio dar certo. Então, aproveite para identificar quais dessas características você já tem e busque desenvolver as demais. Afinal, uma boa ideia de negócio precisa de uma boa liderança.

Agora que você já conhece as habilidades ideais para ser um empreendedor de sucesso, que tal informar outras pessoas compartilhando este artigo nas suas redes sociais?

6 vantagens de uma franquia! Entenda os motivos para investir em uma

Você tem procurado meios para empreender, mas sente medo de investir em um negócio e dar errado? Sim, é possível que a dificuldade com uma boa gestão possa levar a uma série de problemas para conseguir recuperar seu investimento.

No entanto, uma boa solução pode ser um modelo de franquias. Nesse tipo de negócio você conta com toda a estrutura para uma administração orientada e estratégica. É um modelo menos arriscado, tendo em vista que o negócio já está consolidado. Além disso, você também conta com um planejamento estratégico que possibilita ampla visão do mercado nas suas tomadas de decisão.

Quer saber mais? Continue a leitura para descobrir como funciona esse formato, qual o seu crescimento atual no mercado e quais as vantagens de adquirir uma franquia.

O que é e como funciona uma franquia

A franquia é um modelo de negócio onde o franqueado detém o direito de utilizar a marca de uma empresa que já está validada no mercado. Logo, essa empresa fornece o apoio e a orientação que o franqueado precisa para empreender de modo a manter o padrão de serviços.

Sendo assim, existem dois personagens envolvidos. São eles:

  • franqueado: aquele que compra os direitos da franquia e se compromete a gerir o negócio conforme as instruções da franqueadora;
  • franqueadora: aquela que capacita o franqueado a manter seus padrões de qualidade e atendimento e fornece apoio na implementação do modelo no mercado.

Com isso, o franqueado tem segurança na aceitação do negócio pelo mercado e colabora para expandir a marca da franqueadora. Em contrapartida, a franqueadora capacita e inspira o franqueado, além de propiciar meios necessários para a integração da franquia, o que traz uma série de vantagens.

Crescimento do mercado

De acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), em 2018 o mercado de franquias movimentou R$170 bilhões — o que representa um aumento de 7% comparado ao ano de 2017.

Outro dado interessante é que houve um acréscimo de 5% nas expansões em unidades novas, por rede — quando comparado ao ano anterior. Além disso, o ano terminou com um índice de confiança empresarial em 95,9%. Logo, o cenário é positivo e os empreendedores estão mais confiantes em investir.

Com tudo isso, as expectativas para 2019 também são positivas, com um acréscimo entre 8 a 10% no faturamento e entre 5 a 6% em novas unidades. Assim, por meio desses índices é perceptível como o mercado de franquias tem tido um ótimo desempenho.

As vantagens de se ter uma franquia

A franquia é uma estratégia de expansão que torna o canal de vendas e distribuição dos produtos e serviços vantajosos para ambos os lados. Por isso, oferece diversos benefícios para o franqueado com uma operação bem estruturada.

1. Treinamento constante

Por meio de treinamentos, a franqueadora ensina o que é necessário para o franqueado implantar sua estratégia no mercado. Assim, ele não fica no escuro e recebe as orientações sobre cada passo.

O novo franqueado e seus funcionários aprendem a gerir a rede da melhor forma e recebem instruções, como:

  • sistemas;
  • boas práticas;
  • atendimento ao cliente;
  • prestação do serviço, entre outros.

Além disso, algumas franqueadoras realizam cursos de atualização e oferecem especializações para desenvolver os conhecimentos técnicos e práticos do franqueado. Outras, também promovem encontros para debater as rotinas do dia a dia, a fim de possibilitar a ajuda mútua por meio da troca de experiências.

Vale lembrar que o objetivo da franqueadora é que os clientes tenham sempre a mesma experiência, independente das lojas. Por isso, a preocupação com treinamentos e melhoria contínua é fundamental.

2. Retorno rápido

De todas as vantagens de se ter uma franquia, investir em um modelo de negócio validado no mercado é a principal. São marcas que já passaram pelo período de testes e têm receptividade do mercado. Com isso, elas concentram seus esforços nas etapas de expansão e consolidação.

A franqueadora mantém um padrão adquirido por testes e pesquisas, já que estudaram e perceberam o que tem dado certo. Logo, é bem mais arriscado você investir em um negócio que ainda não foi validado.

As franquias também fazem estudos de planejamento estratégico e viabilidade de mercado. Isso significa que você terá acesso aos principais pontos comerciais com grande possibilidade de sucesso, por meio de pesquisas sobre locais e estimativas de pessoas a adquirem o produto e serviço naquela região.

Assim, o risco do investimento torna-se bem menor para quem deseja empreender.

3. Mais fácil para expandir

Por estar em busca de aperfeiçoamento contínuo, as franquias realizam constantes pesquisas de mercado para ter previsão de cenário e análise de investimentos. Esses dados também colaboram para as tomadas de decisão do franqueado.

Além disso, essas pesquisas ajudam na melhoria do negócio e identifica as principais características que precisam de atenção para captar e fidelizar clientes.

É um mercado colaborativo e que trabalha em prol do crescimento de todo o grupo.

4. Apoio e suporte operacional

Com a marca já existente e consolidada, uma das principais preocupações da franqueadora é que o cliente não diferencie o atendimento de uma unidade franqueada de uma loja própria. Logo, você terá acesso a todo suporte que precisa — o que não acontece com um negócio novo.

Alguns exemplos:

  • padrão de atendimento;
  • sistema único;
  • regras de conduta;
  • manuais e procedimentos operacionais, entre outros.

5. Segurança e estabilidade

Com um sistema de franquias, há vantagens em ter segurança para todas as partes envolvidas.

Para o franqueado e franqueadora, existe um relacionamento regido por legislação própria sobre o contrato de franquias, que esclarece as responsabilidades de ambas as partes. Por meio da Circular de Oferta de Franquia (COF) o franqueado tem acesso ao suporte e garantias da franqueadora, mas também, do conhecimento de suas obrigações. Em contrapartida, a franqueadora tem o aceite do franqueado sobre as condições contratuais.

Para o investidor, a marca e seu potencial no mercado são conhecidos — o que proporciona mais convicção no retorno positivo de seus investimentos.

Por fim, para o consumidor, há segurança em adquirir o produto e serviço porque ele conhece a marca e se sente em um ambiente de confiança e garantia de qualidade.

6. Poder de negociação

Por meio da franqueadora, o franqueado tem acesso a fornecedores parceiros que podem proporcionar valores mais acessíveis e diversos benefícios. Assim, essas ações promovem o aumento do poder de compra no mercado. Alguns exemplos:

  • serviços de marketing e publicidade;
  • materiais de vendas;
  • produção de brindes;
  • máquinas e equipamentos, entre outros.

Com o modelo de franquias você tem mais segurança por meio da consolidação existente da marca. Isso fornece maior garantia do mercado quando comparado ao lançamento de um negócio novo. Logo, é um mercado sólido e que tem uma expectativa otimista de crescimento para o ano de 2019.

Ao perceber cada uma dessas vantagens, esperamos que você fique mais confiante em apostar no mercado de franquias.

Agora, você já pensou em investir em um negócio que nunca sai de moda? Então, entre em contato conosco e descubra como se tornar um Franqueado Empresta.

Perfil do Franqueado Empresta

Perfil do Franqueado Empresta

O que é Perfil do Franqueado?

Para entender o Perfil do Franqueado Empresta, primeiramente precisamos falar sobre o que é o Perfil do Franqueado nos dias de hoje: são características e habilidades que uma pessoa precisa ter ou desenvolver, para estar apto a ingressar numa Franquia. Sendo assim, ter o perfil adequado contribui para ser um franqueado de sucesso.

Cada empresa, de diversos segmentos, possui um perfil de franqueado diferente. Esse perfil combina habilidades positivas e que estão de acordo com os valores da organização. Algumas características costumam ser semelhantes e as empresas entendem que essas habilidades são fundamentais. Portanto, é por isso que buscam pessoas assim:

  • Empreendedor: aquele que deseja um negócio próprio, precisa ter um DNA empreendedor.
  • Criativo: hoje em dia, com um mercado repleto de mudanças e inovações, a criatividade se faz necessária. Dessa maneira, uma pessoa que consegue resolver situações e ter novas ideias, soluções de uma nova forma, inusitada, se destaca!
  • Dinâmico: tudo muda o tempo todo, e para lidar bem em cada situação, é preciso dinamismo. Com o intuito de se sair bem nos desafios diários, você precisa de entusiasmo, energia e força.
  • Liderança: não existe um negócio ou segmento em que o gestor não lide com pessoas. Assim, para ter sucesso como empreendedor, é fundamental o bom relacionamento com a equipe, orientando e desenvolvendo talentos.

Perfil do Franqueado Empresta – Saiba mais!

Essas são características básicas para quem deseja empreender. Agora queremos apresentar o Perfil de Franqueado Empresta! Primeiramente, quando estamos selecionando os nossos candidatos à franquia, buscamos pessoas que se identificam com os nossos valores. Além disso, temos uma lista de com 5 características que compõem o Perfil do Franqueado Empresta:

1 – Disponibilidade para administrar a Franquia

O franqueado e/ou algum sócio precisa tomar frente da sua loja e cuidar das tarefas, ajudar nas vendas e ter o tempo necessário no dia para cuidar também do administrativo.

2 – Conhecimento de planejamento e controle

É um diferencial quando o franqueado possui habilidades e tem conhecimento de planejamento e controle para cuidar da loja. Nesse caso, por exemplo, é preciso planejar o que seus vendedores devem fazer e controlar os custos e os ganhos constantemente.

3 – Interesse pelo segmento

O franqueado precisa ter um interesse nesse setor financeiro. Para isso, é necessário ter uma afinidade, gostar desse segmento para dar continuidade, pois verá sobre esses assuntos todos os dias e terá sempre que se adaptar as mudanças neste mercado.

4 – Não é necessário experiência

Nós da Empresta acreditamos que uma pessoa que ainda não se relacionou com esse mercado de financeiras e empréstimos tem a capacidade de aprender sobre ele e gerir uma loja com um bom desempenho. Dessa forma, se quiser saber um pouco mais sobre o nosso negócio, confira algumas informações sobre nossos produtos.

5 – Capacidade econômico-financeira para gerir o negócio

Para se investir na Franquia Empresta, como em outros empreendimentos, é necessário capital de giro para sustentar o negócio no início das operações. Portanto, vale ressaltar que a Franquia Empresta tem um retorno do investimento atrativo, num prazo bem interessante, se comparado com outros segmentos. Quer saber mais? Clique aqui!

 

Por fim, agora você já conhece Perfil do Franqueado Empresta. Se identificou com essas características? Podemos falar mais sobre esse assunto. Basta entrar em contato conosco!