A importância do empreendedorismo feminino no Brasil

Quem diria que as mulheres dividiriam a força do mercado de trabalho, após tantos anos sendo vistas, mundialmente, como donas de lares e que não podiam trabalhar fora? Além de se destacarem como empreendedoras, uma pesquisa feita pelo Sebrae, em 2019, revelou que essas donas de negócios assumem também, cada vez mais, o papel de chefes de domicílio.

Mesmo conciliando uma jornada dupla, que é a de cuidar da casa e do trabalho, as mulheres mostram que o empreendedorismo feminino no Brasil vem ganhando força e que há espaço para todas atuarem onde quiserem. Inclusive, em alguns segmentos, elas se mostram verdadeiras líderes, até em faturamento.

Continue a leitura para entender melhor!

Qual o panorama do empreendedorismo feminino no Brasil?

De maneira geral, o empreendedorismo vem ganhando força no país: hoje, são mais de 51 milhões de pessoas que abriram seus negócios por necessidade ou por oportunidade. De acordo com o estudo do Sebrae, de cada cinco adultos, dois são empreendedores.

Nesse sentido, a classe feminina vem ganhando representatividade no mercado. Hoje, há mais de 24 mil mulheres donas de negócios, distribuídas pelo Brasil. O cenário é reflexo de uma importante transformação social e cultural.

As mulheres estão entendendo que podem abrir qualquer tipo de negócio, transformar seus projetos em realidade e conquistar a independência financeira. Afinal, o mercado de trabalho também pertence a elas e esse movimento ganha cada vez mais força.

De que forma as mulheres podem atuar como empreendedoras?

Espaço para a força feminina é o que não falta! O motivo de os novos empreendedores, incluindo as mulheres, abrirem seus próprios negócios por necessidade está perdendo lugar para o fato de abrirem por enxergar boas oportunidades ou por encontrar sua vocação.

São vários os fatores que levam a isso: a busca pela realização profissional, as mudanças de paradigmas e de comportamento da sociedade e a transformação do mercado de trabalho. Grande parte das mulheres atua como empreendedora nas áreas da beleza, da moda e da alimentação, destacando-se nas áreas de comércio varejista de vestuários e como cabeleireiras e profissionais de tratamentos estéticos.

Franquias como alternativa

É crescente o número de mulheres que optam por abrir uma franquia para trabalhar com marcas que já são consolidadas no mercado. Esse modelo de negócio tem sido uma boa alternativa para as empreendedoras que querem alcançar a independência profissional começando do zero, porém contando com a experiência de quem já atua no segmento.

É uma proposta bem aceita no Brasil, pois representa mais segurança e melhores chances de dar certo, pois é um modelo que já está firme no mercado.

Um exemplo de que empreendedorismo feminino está encontrando espaço nesse segmento é que as mulheres lucram mais que os homens investindo em franquias. É um modelo de negócio promissor e que vem ganhando espaço na preferência dos novos empreendedores e empreendedoras por todo o país. Além disso, oferece diversas áreas de atuação, inclusive, no segmento econômico.

Gostou de saber que as mulheres vêm ganhando cada vez mais força como empreendedoras?Aproveite e compartilhe este conteúdo com outras pessoas nas suas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *