A importância do empreendedorismo feminino no Brasil

Quem diria que as mulheres dividiriam a força do mercado de trabalho, após tantos anos sendo vistas, mundialmente, como donas de lares e que não podiam trabalhar fora? Além de se destacarem como empreendedoras, uma pesquisa feita pelo Sebrae, em 2019, revelou que essas donas de negócios assumem também, cada vez mais, o papel de chefes de domicílio.

Mesmo conciliando uma jornada dupla, que é a de cuidar da casa e do trabalho, as mulheres mostram que o empreendedorismo feminino no Brasil vem ganhando força e que há espaço para todas atuarem onde quiserem. Inclusive, em alguns segmentos, elas se mostram verdadeiras líderes, até em faturamento.

Continue a leitura para entender melhor!

Qual o panorama do empreendedorismo feminino no Brasil?

De maneira geral, o empreendedorismo vem ganhando força no país: hoje, são mais de 51 milhões de pessoas que abriram seus negócios por necessidade ou por oportunidade. De acordo com o estudo do Sebrae, de cada cinco adultos, dois são empreendedores.

Nesse sentido, a classe feminina vem ganhando representatividade no mercado. Hoje, há mais de 24 mil mulheres donas de negócios, distribuídas pelo Brasil. O cenário é reflexo de uma importante transformação social e cultural.

As mulheres estão entendendo que podem abrir qualquer tipo de negócio, transformar seus projetos em realidade e conquistar a independência financeira. Afinal, o mercado de trabalho também pertence a elas e esse movimento ganha cada vez mais força.

De que forma as mulheres podem atuar como empreendedoras?

Espaço para a força feminina é o que não falta! O motivo de os novos empreendedores, incluindo as mulheres, abrirem seus próprios negócios por necessidade está perdendo lugar para o fato de abrirem por enxergar boas oportunidades ou por encontrar sua vocação.

São vários os fatores que levam a isso: a busca pela realização profissional, as mudanças de paradigmas e de comportamento da sociedade e a transformação do mercado de trabalho. Grande parte das mulheres atua como empreendedora nas áreas da beleza, da moda e da alimentação, destacando-se nas áreas de comércio varejista de vestuários e como cabeleireiras e profissionais de tratamentos estéticos.

Franquias como alternativa

É crescente o número de mulheres que optam por abrir uma franquia para trabalhar com marcas que já são consolidadas no mercado. Esse modelo de negócio tem sido uma boa alternativa para as empreendedoras que querem alcançar a independência profissional começando do zero, porém contando com a experiência de quem já atua no segmento.

É uma proposta bem aceita no Brasil, pois representa mais segurança e melhores chances de dar certo, pois é um modelo que já está firme no mercado.

Um exemplo de que empreendedorismo feminino está encontrando espaço nesse segmento é que as mulheres lucram mais que os homens investindo em franquias. É um modelo de negócio promissor e que vem ganhando espaço na preferência dos novos empreendedores e empreendedoras por todo o país. Além disso, oferece diversas áreas de atuação, inclusive, no segmento econômico.

Gostou de saber que as mulheres vêm ganhando cada vez mais força como empreendedoras?Aproveite e compartilhe este conteúdo com outras pessoas nas suas redes sociais!

O que é preciso para escolher e abrir uma franquia de sucesso?

Que empreendedor não sonha em abrir uma franquia que dê certo? De olho no sucesso na hora de investir, veja neste infográfico dicas importantes para você acertar em seu negócio.

Pesquise bem o mercado e a franquia

Quem não está por dentro das tendências do mercado pode se sair mal. Pesquise os ramos que estão em alta e também a franquia que pretende adquirir.

Conheça o apoio oferecido ao franqueado

Antes de fechar negócio com uma franquia, observe o que é oferecido ao franqueado, de produtos a consultorias, em todos os momentos. Esse diferencial auxilia no sucesso do empreendimento!

Planeje as suas finanças

O planejamento é fundamental. Reserve um capital de giro para pelo menos oito meses. Assim, a sua franquia vai ter fôlego para sobreviver equilibrando receitas e despesas.

Escolha um ponto comercial atrativo

Cada franquia exige um determinado tipo de ponto comercial. Analise o seu mercado e escolha um local atraente e que esteja próximo do público-alvo.

Invista no atendimento ao cliente

De nada adianta um grande investimento se não houver atendimento de qualidade. Atualmente, os consumidores estão exigentes e dão preferência aos locais que estão sintonizados com seus desejos.

Domine o ramo de atividade

Dominar o ramo da franquia escolhida é essencial no sucesso do negócio. Portanto, um economista, certamente, se sairia bem como um franqueado de uma empresa de serviços financeiros.

Viu como é preciso fazer vários estudos antes de abrir uma franquia? Que tal conhecer uma empresa que é sucesso há mais de 20 anos no mercado? Então, entre em contato agora mesmo com um de nossos consultores e saiba mais!

 

EMPRESTA NA MÍDIA: FRANQUIAS- MERCADO É OPÇÃO PARA MULHERES CONQUISTAREM INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA

Mulheres já são responsáveis por quase metade dos negócios do setor

O mercado de franquias continua em expansão nos últimos anos. Para se ter uma ideia, no segundo trimestre de 2019, o segmento cresceu 5,9% em relação ao mesmo período de 2018. E essa área está chamando muita atenção das mulheres, que, cada vez mais, optam pelo franchising como uma alternativa para abrir seu próprio negócio.

Hoje, de acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), as mulheres já são responsáveis por quase metade dos negócios desse setor e, entre os fatores que contribuem para o crescimento desse número, estão algumas características comuns entre elas, como maior habilidade de se comunicar e a presença de um comportamento colaborativo dentro do ambiente de trabalho.

Oportunidade

A possibilidade de flexibilidade de horários é algo que chama atenção tanto de homens quanto de mulheres, mas elas, muitas vezes, precisam associar o trabalho a outras tarefas ainda majoritariamente comuns entre o público feminino. “É bastante comum encontrar mulheres que desejam ter independência financeira, ou que após o período de licença maternidade, enfrentam dificuldades para reingressar no mercado de trabalho. Esses são apenas alguns dos motivos que despertam nelas o interesse em abrir o próprio negócio”, declara Douglas Andrade, gerente da rede de franquias Empresta Bem Melhor.

Por que investir no franchising?

Será que abrir uma franquia realmente é a melhor opção? Esse é um questionamento que muitas empreendedoras se fazem. O fato é que iniciar um negócio do zero requer inúmeros processos. Enquanto isso, no franchising, existe toda uma rede de suporte completa oferecida pela franquia que promove maior segurança para o empreendimento. “Isso também contribui para a estabilidade do negócio, já que os resultados dependerão principalmente da aplicação assertiva da marca e gerenciamento correto”.

Escolha certa

Porém, para realmente colher bons frutos, é preciso conhecer e ter alguma afinidade com o segmento da franquia. “É comum encontrar pessoas que decidem abrir negócios de segmentos que não possuem relação nenhuma com seus interesses e isso pode comprometer os resultados e, até mesmo, a qualidade do serviço oferecido”, completou o gerente. “Estar ciente da carga horária que será demandada pelo empreendimento também é indispensável para a escolha correta. E, claro, ter conhecimento dos custos necessários para começar e manter o negócio”, finalizou.

Motivação de funcionários na franquia: por onde começar?

Para obter sucesso em qualquer negócio, o empreendedor precisa oferecer recursos que contribuam com a motivação dos colaboradores. Afinal, eles serão uma espécie de cartão de visitas, pois estarão frente a frente com os clientes.

Com o objetivo de auxiliar a sempre manter um clima harmonioso dentro da franquia escolhida, selecionamos algumas dicas que devem sempre ser priorizadas em seu estabelecimento. Confira!

Por que a motivação de funcionários deve ser priorizada?

Funcionários motivados ajudam qualquer empresa a crescer. Isso porque eles trabalham com mais positividade, são gentis e se esforçam para encontrar soluções.

Assim, os clientes ficam mais satisfeitos, ocorre o aumento da produtividade, redução dos custos e otimização do tempo. No entanto, para atingir essa situação, o franqueado precisa tomar algumas atitudes, como as que mostraremos agora.

Ofereça benefícios extras

Além do salário, vale-alimentação e transporte, sempre é importante oferecer benefícios extras, como um plano odontológico ou médico. Pode ser ainda descontos em academias, clubes ou até um vale-cultura. Assim, a motivação dos funcionários estará sempre em evidência, pois eles se sentirão valorizados pela franquia.

Premie os melhores funcionários

Premiar o funcionário do mês é um excelente método para motivar a equipe. Dessa maneira, os colaboradores vão agir proativamente de olho no reconhecimento. É importante oferecer prêmios, como um abono no salário ou até um vale-compras.

Crie metas

As metas são importantíssimas para nortear o trabalho, inclusive projetando crescimento dos funcionários dentro da franquia. No entanto, é preciso ter cautela no momento de defini-las.

Isso porque elas podem ser motivo de frustração se não forem alcançáveis, podendo inclusive afastar os bons profissionais. Com isso em mente, crie metas desafiadoras, mas que possam ser alcançadas por quem se organizar adequadamente sem causar estresse ou outros problemas emocionais.

Ouça os funcionários

A motivação dos funcionários também necessita que o gestor ouça o outro lado. Portanto, lembre-se sempre de se atentar aos questionamentos, críticas e sugestões, bem como de agir para saná-las. Dessa forma, o clima ficará mais harmonioso, evitando conflitos ou até mesmo processos judiciais por conta de alguma falha não esclarecida de uma maneira saudável.

Invista em um ambiente acolhedor

Se o funcionário chegar para trabalhar e encontrar o banheiro sujo, os equipamentos desorganizados e com defeitos, certamente vai ficar desestimulado. Para evitar que isso aconteça, mantenha a organização em dia, assim como os ambientes limpos e propícios à qualidade de vida. É preciso que o colaborador se sinta bem no ambiente em que vai passar 1/3 do dia.

Implante programas de desenvolvimento

Motivar hábitos de sucesso é fundamental no processo de estímulo dos funcionários. A franquia Empresta, por exemplo, promove um programa ao longo de um ano com o objetivo de criar bons hábitos, exercitando a força de vontade, a importância dos grupos de apoio para autoconhecimento e autodeterminação, entre outros.

Com ações que enfatizam a gratidão, o elogio, o aprendizado, muitos colaboradores estão fazendo a diferença, demonstrando uma excelente evolução. Assim, eles se conhecem mais, ficam mais motivados e ainda recebem recompensas. São atitudes que melhoram o atendimento e a satisfação dos clientes, ou seja, contribuem com o sucesso da franquia.

Portanto, invista também na motivação de funcionários e faça com que sua franquia esteja sempre na vanguarda no meio de atuação.

E aí, ficou estimulado com nosso post? Então, assine a nossa newsletter e receba artigos interessantes em sua caixa de e-mail!

EMPRESTA NA MÍDIA: Quais os impactos da nova Lei de Franquias para o setor?

Com o objetivo de trazer mais transparência, nova lei pode ser uma porta de entrada para investir no negócio próprio

Nos últimos anos, não é novidade que o franchising se tornou uma das grandes apostas da economia mundial e, principalmente, no Brasil. Dados liberados constantemente pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), mostram que os números são cada vez mais positivos e a expectativa é que o setor cresça ainda mais nos próximos anos. Se por um lado, essa é uma excelente notícia para franqueados e franqueadores, por outro, é necessário manter cada vez mais cuidados para que os dois lados continuem sendo beneficiados. Foi exatamente com esse objetivo que começou a valer, no fim do ano passado, a nova Lei de Franquias.

A lei sancionada em dezembro de 2019, entra em vigor, no Brasil, a partir de março de 2020. Porém, devido a algumas mudanças, diversas dúvidas começam a surgir sobre a eficácia do novo texto dedicado ao franchising. “Os franqueadores e franqueados ficaram com pouco mais de dois meses para se adaptarem a nova lei. Isso pode ter causado um pouco de receio, mas, na realidade, ao entender a legislação  é possível perceber que ela vem em ótimo momento e irá auxiliar no crescimento e nos resultados do setor para todas as partes”, declarou o gerente de rede de franquias da Empresta Bem Melhor e especialista em gestão estratégica de negócios, Douglas Andrade.

O que muda com a nova Lei de Franquias?

A Nova Lei de Franquias (Lei n.° 13.966/2019) chega para revogar e substituir a antiga lei promulgada em 1994 (Lei nº 8.955/94). Com o novo texto sancionado pelo Presidente da República, as franquias precisam se adequar e colocar as novas regras em vigor até março desse ano. Douglas Andrade explica que a nova lei vem em um ótimo momento, principalmente, para que os investidores possam ter acesso mais informações, transparência e segurança jurídica relacionado aos processos do franchising.

O especialista comenta que as principais mudanças estão relacionadas as regras de concorrência territorial, transferência, prazos contratuais e de renovação, multas e indenizações, sendo necessário ter a COF (Circular de Oferta Franquia) ainda mais transparente e objetiva. “Outro ponto positivo que a lei resolve é a antiga discussão sobre sublocação do ponto comercial pelo franqueador ao franqueado. Agora teremos regras específicas para isso e ambas as partes estarão seguras ao fechar um negócio”, completou.

Sobre a Empresta Bem Melhor

Especializada em soluções financeiras, a Empresta Bem Melhor é uma rede de franquias presente em 8 estados, além do Distrito Federal. Seu objetivo é prestar serviços financeiros de forma segura e transparente para superar as expectativas dos clientes, parceiros e colaboradores, com lucratividade. Para conhecer mais, acesse: franquiaempresta.com.br

Fonte: Douglas Andrade, gerente da rede de franquias Empresta Bem Melhor. Formado em Ciência Contábeis, com MBA em gestão estratégica de negócios e Pós Graduação em gerenciamento de projetos (franquiaempresta.com.br).

reportagem: http://jornalbh360.com.br/noticias/2020/02/quais-os-impactos-da-nova-lei-de-franquias-para-o-setor/

Como funciona uma franquia? Tire suas dúvidas

Entender como funciona uma franquia é essencial para quem deseja empreender no setor. O modelo de franchising é muito bem aceito no país, pois, apesar de ter algumas particularidades, é bastante seguro e tem altas chances de sucesso.

Existem diversos tipos de franquia, desde aquelas que oferecem serviços de limpeza até de medicina e estética. Então, podemos dizer que há modelos para todos os perfis de empreendedores.

Neste post, vamos explicar como funciona uma franquia, falar um pouco sobre valores de investimento e sobre outros pontos importantes para quem deseja investir nesse modelo de negócio. Vamos lá?

O que significam os principais termos usados no franchising?

Há diversos termos utilizados nessa área que devem ser dominados por quem deseja abrir uma franquia. Vamos conhecer os principais deles?

Franquia

Franquia ou franqueadora é a empresa dona da marca da rede de franquias. Ela transfere os direitos de uso de sua imagem e do modelo de negócio criado por sua empresa para outros empreendedores, que devem seguir seus padrões estabelecidos pela marca.

Franqueado

O franqueado é o empreendedor que foi autorizado pela franqueadora a implantar uma unidade e distribuir seus produtos e/ou serviços. Ele é responsável pela abertura da franquia e por sua administração, além de ter que zelar pela reputação da marca.

Taxa de franquia

Trata-se de um valor cobrado pela franqueadora para que o empreendedor possa abrir o negócio. Essa cobrança é feita uma vez e é o maior investimento que o franqueado tem para iniciar as atividades.

COF (Circular de Oferta de Franquia)

Documento fornecido pela franqueadora que tem informações sobre a operação da franquia, questões jurídicas e econômicas. Nele, constam todas as obrigações do franqueado e as exigências da franqueadora em relação à cessão do direito de uso da marca.

Royalties

É uma taxa cobrada mensalmente sobre o valor do faturamento bruto do negócio. O valor é informado em contrato e depende do tipo de franquia e da marca. Algumas empresas não cobram esse valor do franqueado.

Quanto é preciso investir e como é a lucratividade?

Agora que você sabe como funciona uma franquia, é preciso entender sobre valores de investimento. Bom, isso depende do tipo de negócio que vai abrir. Existem modelos de microfranquias com valores abaixo de R$ 10 mil reais e marcas maiores que pedem investimento superior a R$ 1 milhão de reais.

O faturamento do negócio também depende do tipo de franquia e do empenho do franqueado. A Franquia Empresta, por exemplo, tem taxa que varia entre R$ 40 e R$ 70 mil reais, dependendo do tamanho da cidade e a receita bruta dos franqueados é em média de R$ 25 mil por mês.

Como é o suporte prestado pela franqueadora?

A franqueadora oferece todo o apoio ao franqueado, desde a escolha do ponto comercial até o treinamento sobre a gestão do negócio. Os funcionários também são treinados para oferecer o padrão de qualidade no atendimento estabelecido pela marca.

Além disso, a franqueadora deve fornecer materiais para orientar os franqueados sobre o funcionamento do negócio. Estes ainda contam com consultores especializados, que ajudam no crescimento da empresa.

O suporte oferecido pela Franquia Empresta é tanto para o setor operacional quanto comercial durante toda a vigência do contrato.

Qual é a diferença entre uma franquia e outros modelos de negócio?

Uma franquia é um modelo de negócio que já foi testado e aprovado. Então, o empreendedor só deve seguir o padrão desenvolvido pela franqueadora. Já em outros tipos de negócio, você cria sua empresa do zero e desenvolve seu próprio plano de negócios.

Agora que você já sabe como funciona uma franquia, pode cogitar a ideia de investir nesse tipo de negócio. Com foco, trabalho árduo e determinação, o sucesso é somente uma questão de tempo.

Gostou do post sobre o funcionamento de uma franquia? Que tal descobrir agora como escolher o melhor modelo de franquia para você?

Metas para o ano: saiba como realizar seus objetivos

Você já fez metas para o ano? Todo janeiro planejamos os objetivos para serem cumpridos, criamos cronogramas com prazos estabelecidos para a vida profissional e pessoal. Mas os compromissos do dia a dia geralmente inviabilizam algumas concretizações.

Essas resoluções podem parecer bobagens para algumas pessoas, já para outras é o direcionamento para os próximos 12 meses. Quer saber como conquistar as metas diante de tantos empecilhos? É o que vamos mostrar neste artigo. Continue a leitura e aprenda a ter disciplina para conquistar seus sonhos.

Defina metas claras e objetivas

Pensar em ser feliz ou ter uma vida saudável é muito subjetivo, assim como querer ganhar mais dinheiro. Para ter metas objetivas, é necessário saber o que traz felicidade, realização e sucesso para sua vida. Por exemplo, se neste ano você pretende desenvolver uma mentalidade empreendedora, estudará sobre o assunto dois dias por semana no período noturno. Desse modo, haverá clareza em suas metas.

Escreva-as no computador ou papel

Para que o cérebro trabalhe a seu favor, ele precisa visualizar seus desejos. Por isso, utilize as metas SMART. Anote tudo que pretende realizar neste ano. Seja detalhista e específico, como pesquisar sobre o mercado de franquias todo domingo à tarde para começar a empreender. Dessa forma, saberá que naquele dia deverá procurar os mercados mais atrativos para você.

Crie um plano de ação para alcançá-las

Uma das formas para concretizar seus sonhos é dividi-los em metas menores para pôr em prática. Por exemplo, enquanto pesquisa sobre as franquias, vá estipulando o quanto deverá poupar para ter o dinheiro do investimento, como fará para ter uma renda extra e analise se quer um negócio on-line ou físico.

Determine um cronograma para os planos

Cumprir nossas propostas mantém a motivação porque você sempre lembrará de suas conquistas. Assim, coloque em um mural ou na parede sua lista de desejos, considerando suas prioridades.

Após, detalhe o plano de ação para cada uma dentro de prazos curtos, médios e longos colocando também o dia e o mês. Desse modo, à medida que for concluindo, vá riscando. Uma sugestão: você pode começar atingindo a meta de economizar R$ 300 por mês.

Mude hábitos para se tornar empreendedor

Não é uma tarefa simples, mas, com pequenas atitudes, obterá êxito dentro do ciclo da transformação. A dica é simplificar as metas, como não assistir mais novela e usar o horário delas para estudar sobre empreendedorismo.

Pare de procrastinar

Temos o costume de adiar as tarefas que são relevantes porque elas geralmente são mais difíceis ou complexas. Contudo, esse ato de procrastinar gera desgastes, retrabalhos e compromete o desempenho e o equilíbrio emocional, podendo provocar estresse e baixa resistência do organismo, abrindo espaço para diversas doenças.

Portanto, se quer realmente concretizar as metas para o ano, descubra os horários em que é mais produtivo e se afaste das distrações. Siga a frase clichê “foco, força e fé”, pois, além de ter organização e planejamento, é preciso se arriscar e confiar em sua capacidade.

Quer ficar bem-informado? Assine nossa newsletter e receba mais artigos no seu e-mail.

5 podcasts sobre empreendedorismo para você escutar

Ouvir um podcast sobre empreendedorismo é uma excelente forma de aprender e ainda ter ideias novas para seu negócio. A grande vantagem de consumir esse tipo de conteúdo é que você pode fazer isso a qualquer hora e em qualquer lugar, inclusive no trânsito, enquanto faz o trajeto de casa para o trabalho e vice-versa.

Hoje em dia, há uma grande demanda por podcasts, por isso você encontra diversos conteúdos desse tipo. Porém, é importante saber quais deles proporcionam conhecimento útil e relevante e realmente vale a pena escutar. Neste post, vamos citar alguns podcasts sobre empreendedorismo que são inspiradores! Vamos lá?

1. TED Talks Negócios

O Ted Talks Negócios é bastante famoso no YouTube, pois reúne nomes muito importantes do cenário mundial. A boa notícia é que agora os conteúdos do Ted Talks estão disponíveis no formato de podcasts e podem ser baixados no celular.

No entanto, os áudios de palestrantes estrangeiros estão em inglês, mas há bastante conteúdo em português. No programa, você ouve conselhos sobre gestão, qualidade de vida, produtividade e outros assuntos relacionados ao mundo dos negócios.

2. Sacadas de empreendedor

Érico Rocha é bastante conhecido no universo do marketing digital, pois é expert no assunto. Logo, ouvir seu podcast sobre Sacadas de empreendedor é uma ótima opção para quem quer aprender mais sobre estratégias de marketing on-line. Além de falar sobre marketing, ele ainda comente sobre vendas, relacionamento com clientes e outros assuntos importantes para um empreendedor.

3. Resumocast

O Resumocast é um pouco diferente dos demais. Em vez de falar sobre negócios e experiências. o conteúdo é voltado para resumos de livros relevantes para empreendedores ou futuros donos negócios. Gustavo Carriconde e João Cristofolini dão dicas de bons livros sobre o tema e ainda apresentam resumos de obras de alguns autores importantes, como Philip Kotler, Cristiane Correa, entre outros.

4. A Mente Empreendedora

Como o próprio nome diz, os conteúdos do programa A Mente Empreendedora são voltados para ajudar aos ouvintes a desenvolver uma mentalidade que ajude a montar um negócio de sucesso.

Gustavo Oliveira é quem cria os podcasts e dá dicas de como cuidar da mente pode ajudar a tornar uma pessoa mais produtiva. Ele dá dicas de meditação e de como enfrentar alguns desafios do mercado, entre outros assuntos.

5. NerdCast

O NerdCast é ideal para expandir sua mentalidade empreendedora. O programa é patrocinado pelo meuSucesso.com e aborda assuntos como empreendedorismo e estratégias de marketing e ainda apresenta cases de sucesso relacionados ao mundo dos negócios. São recebidos convidados especiais como Flávio Augusto, fundador da Wiseup, e Rick Chestner, vendedor de água mineral que palestrou em Harvard.

Ouvir um podcast sobre empreendedorismo desta lista vai ajudar muito a expandir sua mente e a administrar seu negócio da melhor forma possível. Claro que você não precisa ouvir todos os programas citados, mas aqueles que são mais adequados ao seu perfil de empreendedor.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe com seus amigos nas redes sociais, pois eles também podem gostar das informações.

Break even point: qual é sua importância e como calcular?

Para obter o sucesso em qualquer negócio, faz-se necessário tomar atitudes tanto operacionais quanto administrativas. Entre as medidas que devem ser adotadas pelos gestores conscientes, está o cálculo do break even point, ou seja, o ponto de equilíbrio na cobertura dos custos fixos e variáveis.

Dessa maneira, a empresa consegue fechar as contas de acordo com os objetivos previamente definidos. Para você entender tudo sobre o assunto, elaboramos este post com dicas incríveis. Confira!

O que é o break even point?

O break even point é um termo em inglês que significa o ponto exato em um balanço financeiro. Assim, o conceito revela o quanto de dinheiro é necessário para uma companhia cobrir os custos fixos e variáveis, sendo extremamente útil para controlar o fluxo de caixa.

O ponto de equilíbrio é quando a empresa mantém tudo em dia, mas não obtém lucros e nem prejuízos, ou seja, trata-se de um indicador que auxilia o empresário na elaboração de metas para atingir um determinado índice de lucratividade.

De uma forma geral, o break even point é uma espécie de planejamento financeiro empresarial com foco na manutenção do negócio. Afinal, muitas empresas fecham às portas exatamente pelo fato dos gestores não conseguirem equilibrar as contas. Ao saber o quanto precisa para não entrar no vermelho, o empreendedor vai agir tendo um objetivo a ser alcançado.

Qual é a importância do break even point?

A principal vantagem ao calcular o break even point é que o gestor não vai se perder na contabilidade. Dessa maneira, é possível adequar o caixa da empresa para possíveis interferências, como períodos de crise.

O indicador ainda auxilia nas tomadas de decisões, pois demonstrará o valor necessário para obter lucros e também novos investimentos, ou seja, contribui para que sejam adotadas atitudes conscientes.

Assim, dificilmente haverá uma surpresa negativa que possa comprometer o caixa da empresa. Geralmente, o break even point é calculado em diferentes momentos, pois a empresa pode crescer ou reduzir os gastos.

Com isso, seja na abertura ou no décimo ano de determinado negócio, sempre é importante fazer esse cálculo para obter um condutor do dia a dia. Assim, ao saber quanto é necessário para equilibrar as contas, o gestor pode reduzir gastos em períodos de poucas transações ou investir na expansão quando o break even point estiver sendo superado.

Por isso, sempre é indicado manter o caixa no azul e com alguma reserva em caixa. Afinal, com a atual volatilidade do mercado, negócios estão mais sujeitos a enfrentarem contratempos — seja por interferências externas ou até mesmo gastos extras, como no pagamento dos direitos de um colaborador que será demitido etc.

Desse modo, ao manter o break even point adequado, a temida falência fica distante, pois o gestor realizará o devido monitoramento financeiro, evitando a necessidade de empréstimos que possam comprometer ainda mais no equilíbrio das contas.

Como calcular o break even point?

O cálculo do indicador necessita ser feito por meio de dados referentes a alguns aspectos do negócio, tais como:

  • custos variáveis: são as despesas que podem aumentar ou diminuir ao longo dos meses, como a aquisição de mais ou menos matérias-primas de acordo com o nível de produção;
  • custos fixos: é tudo aquilo que precisa ser pago todos os meses, geralmente com os mesmos valores. São os salários dos colaboradores, aluguel, contas de energia, água etc.;
  • vendas: trata-se do dinheiro que entra no caixa de acordo com as transações comerciais realizadas sejam elas de produtos ou serviços;
  • margem de contribuição: é o chamado custo que um negócio necessita para elaborar um produto ou que se gasta na prestação de determinado serviço.

Com os dados em mãos, o gestor terá que calcular a margem de contribuição por meio da receita total menos os custos variáveis.

Depois, chega a hora de encontrar o índice da margem de contribuição (MC) pela fórmula: MC dividido pela receita total. Em seguida, o ponto de equilíbrio será definido pelo cálculo custos fixos dividido pelo índice da margem de contribuição. O resultado, portanto, é o break even point.

Vamos exemplificar para você entender melhor as regras, tendo como base uma empresa com receita total de R$ 100 mil. Assim, a realidade será essa:

  • receita total (RT): R$ 100 mil;
  • custos variáveis (CV): R$ 30 mil;
  • custos fixos (CF): R$ 20 mil;
  • ao calcularmos a margem de contribuição, teremos: RT – CV (100 – 30)= R$ 70 mil;
  • o índice da MC é encontrado pela fórmula MC dividido RT (70 dividido 100= 0,7;
  • assim, o ponto de equilíbrio será CF dividido por IMC= R$ 28,5 mil.

Tendo esse exemplo hipotético, a empresa teria que ganhar R$ 28,5 mil no mês para deixar a conta zerada. Qualquer valor acima desse montante, será o lucro. Bem simples, não é mesmo?

O que é preciso para não errar nos cálculos?

Apesar da importância do break even point, o índice só será realmente atingido corretamente se os números apresentados estiverem dentro da realidade da sua empresa.

Para não errar nos cálculos, a dica é sempre contar com o auxílio da tecnologia. Atualmente, a gestão de custos fica bem mais profissionalizada por meio das plataformas ou softwares que realizam o devido controle orçamentário.

Com eles, é possível inserir as entradas e saídas, o controle do estoque, pagamentos realizados, contas a receber, enfim, os dados são registrados para posteriormente auxiliarem nos cálculos e também análises.

São aspectos importantíssimos nas tomadas de decisões e também no planejamento financeiro, ou seja, vale a pena você sempre investir nesse quesito.

Outra dica é sempre manter o controle em dia, ficando atento aos dados e também nos números apresentados de acordo com as vendas, custos fixos, variáveis e margem de contribuição.

Assim, certamente o break even point de sua empresa apresentará valores que poderão ser superados mês a mês, fazendo com que o seu negócio cresça e trace metas mais audaciosas. Afinal, o ponto de equilíbrio auxilia na sobrevivência, mas é preciso ir além para sempre obter a lucratividade.

E aí, o que achou do nosso post? Quer sempre se manter bem informado sobre o mundo dos negócios? Então assine agora mesmo a nossa newsletter!

EMPRESTA NA MÍDIA: Franquias: tire do papel o sonho de começar o próprio negócio em 2020

Mercado de serviços é uma das apostas para esse ano

Empreender é o sonho de muita gente. Afinal, ser dono do próprio negócio possui muitos benefícios. Porém, essa habilidade exige conhecimento e, na maioria das vezes, a parte burocrática e a definição de todos os processos desanima quem está em busca desse objetivo. Mas, para 2020, uma solução promete fazer ainda mais sucesso que nos anos anteriores: o mercado de franquias.

Conhecido por ser um setor em forte expansão no país, as franquias possuem números otimistas para o ano que começou. De acordo com a Associação Brasileira de Franchising  (ABF), apenas no terceiro trimestre de 2019, este mercado cresceu mais de 6%. Em 2020, a estimativa da ABF é que esse número seja ainda maior.

Enquanto isso,  o número de pessoas que querem obter um negócio próprio também aumenta. O relatório Brazil Digital Report, divulgado no início de 2019, feita pela McKinsey em parceria com o Brazil at Silicon Valley, mostra que o Brasil é um país empreendedor. De acordo com o estudo, 39% dos brasileiros são donos do próprio negócio.

Oportunidade

Apesar das projeções otimistas, o gerente de rede de franquias da Empresta Bem Melhor e especialista em gestão estratégica, Douglas Andrade, explica que um dos pontos que causam dúvida entre muitos empreendedores iniciantes são os diversos processos envolvidos em abrir o próprio negócio. “Infelizmente, nem todos tem acesso à informação necessária ou, muitas vezes, possuem maior dificuldade em entender e definir as diversas etapas do processo de consolidação de uma empresa. Isso faz com que os empreendimentos fechem com poucos meses de existência”, completou.

No entanto, Douglas destaca que um dos principais motivos do franchising fazer cada vez mais sucesso é exatamente a facilidade que os investidores encontram em tirar do papel seus desejos. “As franquias possuem uma formatação pré-definida. Então, todo o processo burocrático relacionado à operação e aos processos da marca já são definidos. Portanto, o franqueador que está começando não terá que se preocupar com todas essas demandas e poderá focar nos resultados”, indicou.

Dicas

Para quem não sabe como escolher a melhor área para começar, o especialista orienta que o primeiro passo é definir qual segmento deseja seguir. “Isso deve ser feito a partir do seu perfil. Veja qual é a área que mais combina com seus objetivos e, principalmente, uma franquia com a qual você se identifique em princípios e expectativas”.

Entre os segmentos mais promissores, o gerente destaca a área de Serviços, que, atualmente, está entre os que mais crescem no país, de acordo com a ABF. “Com a área de serviços você terá acesso a diversas possibilidades. Além de ter várias opções de trabalho e variados tipos de marcas, é possível investir com o capital que achar melhor, levando em consideração a sua necessidade”.

Sobre a Empresta Bem Melhor

Especializada em soluções financeiras, a Empresta Bem Melhor é uma rede de franquias presente em 8 estados, além do Distrito Federal. Seu objetivo é prestar serviços financeiros de forma segura e transparente para superar as expectativas dos clientes, parceiros e colaboradores, com lucratividade. Para conhecer mais, acesse:  www.franquiaempresta.com.br

Fonte: Douglas Andrade, gerente da rede de franquias Empresta Bem Melhor. Formado em Ciência Contábeis, com MBA em gestão estratégica de negócios e gerenciamento de projetos.